Anúncio

Conversar com amigo: por que é diferente de fazer terapia?

5
(2)
2 min de leitura · 

Conversar com amigo é pra quando estamos querendo colo, mas se queremos verdadeiramente resolver uma situação, a pessoa certa para isso é o psicólogo.

Esse texto é uma resposta à Caixa de Segredos. Alguém que se diz bastante perdida, incompreendida e desconfortável pra conversar com a mãe ou com a melhor amiga.

Enquanto eu lia o desabafo, lembrei de vários momentos em que já ouvi alguém dizer “ah, mas conversar com o amigo é melhor, porque é a mesma coisa que fazer terapia e você ainda não tem que pagar”.

Engana-se quem pensa assim, os amigos, por mais que nos amem e acolham, dificilmente conseguem deixar de lado o julgamento ou ainda, não conseguem se colocar no nosso lugar, sem se envolver e misturar com a nossa dor.

O psicólogo ou a psicóloga é treinado(a) para isso, ouve atentamente, filtra as informações, compreende e devolve para o paciente um discurso de maneira organizada, a fim de chegar à uma resposta que faça sentido e o ajude a evoluir.

O psico quando ouve que o paciente tem medo de engordar, não encara isso como frescura, mas observa que ali na sua frente tem alguém com algum problema de auto-imagem.

Quando ouve semanalmente alguém com mil problemas, não pensa “nossa, que pessoa complicada”, mas sim, entende que ali existe alguém que precisa de ajuda, precisa ser ouvido, compreendido e acolhido.

Nem sempre ir à terapia é barato, mas lembre-se que essa pessoa que lhe ouve, passou cinco anos estudando para lhe oferecer o melhor que pode, para lhe oferecer uma escuta atenta e uma palavra que pode dissolver um problema em segundos.

Deixe para conversar com amigo quando sair da terapia e precisar de colo, pra te confortar enquanto você elabora os seus desafios.

Por fim, mas não menos importante, é preciso entender que quando nos sentimos sozinhos(as), quando nem nós já nos entendemos mais, é esse o momento de buscar ajuda especializada.

É como se a cabeça começasse a ser dominada por um mar de informações e não conseguíssemos mais encontrar as respostas certas.

Estamos tão tomados(as) pelo desespero que por vezes a solução está a um passo de nós, mas não a enxergamos.

Não continue a se sentir sozinha(o) no meio da multidão, vá ao encontro de quem te acolhe e sabe o que fazer com os seus problemas.

Os amigos são pessoas incríveis, que nos apoiam em todos os momentos, mas nem sempre sabem o que nos falar 😉

O quanto este post foi útil para você?

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Leave a Comment

View Comments

Share
Published by
Raquel Ferreira

Recent Posts

Informação e imaginação na nossa ansiedade

Informação e imaginação tem ações concretas na nossa ansiedade? O quanto nossas informações e o…

1 mês ago

Vão se os anéis, ficam-se os dedos

Cá com meus botões, pensando, enquanto procuro uma entrevista de Noam Chomsky, onde ele fala…

2 meses ago

Criticar o outro, fala mais sobre você.

"Nós não vemos as coisas como elas são, nós as vemos como somos ", disse…

3 meses ago

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida…

5 meses ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida…

6 meses ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles…

6 meses ago

This website uses cookies.