Ouvir é uma das mais importantes formas de ajudas

Ouvir é uma das melhores formas de ajudar

13 min de leitura · 

Ouvir é uma das melhores formas de ajudar com certeza absoluta e vou contar para vocês, aí vocês me dirão (por comentário) se é ou não é verdade.

Quando comecei a trabalhar com Psicologia queria retribuir. Retribuir a atenção que recebi desde pequeno em várias etapas cruciais na minha vida. Foram vários profissionais que interviram (ou só ouviram) e que, por isso, me fizeram chegar até aqui.

Quando falo, sou meio complicado. É difícil para mim transformar aquilo que estou pensando em palavras para que o outro entenda. Comunicação, embora seja meu forte, ao mesmo tempo é minha fraqueza.

Me fizeram acreditar que pelo menos escrevendo consigo transmitir o que penso, mas para falar, são horas. E ponha horas nisso. Para contextualizar, para ordenar, para eu mesmo entender aquilo que estou falando e pensando.

Minha cabeça não para. A sua para?

Quando as coisas estão tumultuadas na minha mente, eu falo, falo com quem confio. Falo com quem não conheço e que não verei nunca mais, mas falo.

Agora, na psicologia eu ouço.

O ato de ouvir é um processo complicado, principalmente quando sua cabeça é rápida. Temos muita pressa, queremos completar as palavras dos outros. Então ouvir é um treino.

Esse meu treino começou com um projeto de Ouvir e Contar Histórias. Ouvir as histórias de idosos me levou a ouvir histórias de qualquer pessoa (claro que com hora marcada pois se bobear eu acabo sendo sugado e falo). Mas quando entro em uma sala para atender, eu ouço, eu vejo e existo como profissional por você.

E fazia isso também no voluntariado. E conheço muitas pessoas que fazem isso.

O CVV é um local desse tipo de ajuda. Onde você pode contar com ouvidos atentos para ajudar.

Enfim, tudo isso para dizer que: sim, ouvir é uma das melhores formas de ajudar. Ouvir sem dar conselhos ainda é mais difícil. Ouvir com atenção total, conhecendo e percebendo cada emoção na pessoa a sua frente é outro coisa que precisamos tentar mas que é possível.

Uma palestra falando sobre a importância do Ouvir

Um disque-ajuda 24 horas no Reino Unido, conhecido como Samaritans, ajudou Sophie Andrews a se tornar uma sobrevivente do abuso em vez de uma vítima.

Agora ela retribui o favor como a fundadora do The Silver Line, um disque-ajuda que dá apoio a idosos solitários e isolados. Nesta palestra intensa e pessoal, ela compartilha porque o simples ato de ouvir (em vez de dar conselhos) é, muitas vezes, a melhor maneira de ajudar alguém que precisa.

Tradução da Palestra feita por Maurício Kakuei Tanaka e Revisão feita por Cláudia Sander

01:46 – (Choro)
02:08 – Menina: Catorze.
06:03 – (Risos)
09:59 – (Risos)
10:47 – (Risos)
11:17 – Alan: Alô.
11:48 – Alan: Ah, não.
12:41 – (Risos)
13:11 – (Risos)
14:18 – Obrigada.
14:19 – (Aplausos)
Raul Oliveira
Formado em Administração com ênfase em Marketing, workaholic geek que respira tecnologia, pesquisador e mestrando em tecnologias da inteligência e design digital hoje está no papel de graduando em Psicologia é um dos fundadores do Psico.Online e do MeuPsicoOnline.com.br
Raul Oliveira on BloggerRaul Oliveira on Facebook

Raul Oliveira

Formado em Administração com ênfase em Marketing, workaholic geek que respira tecnologia, pesquisador e mestrando em tecnologias da inteligência e design digital hoje está no papel de graduando em Psicologia é um dos fundadores do Psico.Online e do MeuPsicoOnline.com.br

Participe, queremos ler o que você tem a dizer