Crítica Social – uma visão pessimista da sociedade

5 min de leitura

Crítica Social é pensamento. É questionar aquilo que nos é empurrado olho abaixo (ou goela) para que acreditemos que a realidade é formada assim ou assado.

A psicologia, a filosofia, a sociologia e boa parte das ciências humanas com o conhecimento plural e transdisciplinar, são as responsáveis por desmanchar esse tipo de visão que o senso comum (a grande maioria das pessoas) tende a seguir. (mais…)

compensar ou tratar, ser ou não ser, eis a questão, hommer simpson

Compensar ou tratar: eis a questão

3 min de leitura

Esse texto foi escrito por um instrutor de yoga, mas quando o lemos, percebemos que serve pra tudo na vida e então, decidimos compartilhar com você, com algumas adaptações, mas mantendo a ideia de reflexão sobre compensar ou tratar, o que será mais correto? Boa leitura!

Quando algo não vai bem, existem 3 possibilidades básicas de ação: não fazer nada, tratar (consertar as coisas desde seu ponto de origem) ou compensar (dar aquela famosa “tapeada”). Fazer nada pode ser uma boa solução em determinadas situações, mas em muitas outras não é a melhor opção e, nessas circunstâncias devemos agir de maneira ativa.

Quando compensamos, substituimos por outra coisa algo que está ausente, bloqueamos alguns efeitos indesejados daquilo que não funciona bem, ou nos colocamos inconscientes em relação ao não desejado. Compensar parece ser muito mais fácil e rápido do que tratar. Porém, ao passar do tempo, nos leva a um desajuste e maior necessidade de compensação. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

saúde mental manicomio luta manicomial hospital psiquiatrico hospicio sanatório insanidade loucura psico.online

17 documentários sobre saúde mental e hospital psiquiátrico

2 min de leitura

Quando falamos de hospital psiquiátrico, internação compulsória, saúde mental, psicopatologia e nos termos do senso comum ou populares: da loucura, dos doentes mentais, dos loucos e delirantes ou mentalmente insanos, muitas vezes não temos a menor ideia de como deixamos de lado a dignidade humana para com nossos semelhantes.

Muito da luta antimanicomial e da reforma psiquiátrica é a luta contra o pré-conceito ou da intolerância e do desconhecimento. Da ignorância de muitos em relação aos avanços e retrocessos que vivemos dia após dia em pleno século 21 e que servem para praticamente “escondermos” aqueles que ainda na linguagem popular, dementes, loucos, “nóias” são incômodos para os normais ou aquele “cidadão de bem”.

Cidadão de bem que por não saber como lidar com a imagem de um outro ser humano que poderia ser ele próprio, prefere separar e esconder ao invés de tratar adequadamente. Que ao ver à superfície uma parte da nossa saúde que choca pela decadência ou desintegração do eu, prefere olhar para o outro lado ou ignorar.

Quando criamos o Psico.Online, pensamos em trazer para a população ajuda, numa linguagem comum, mas recheada de informação científica e técnica, conhecimento para mudar um pedacinho do mundo, e nestes documentários, pretendemos levar a todos um conhecimento: há um humano doente e que precisa de cuidados ali onde você só vê um problema.

Sabemos sim que a vida é difícil, mas precisamos de empatia, de senso moral e de conhecimento para entender e evitar julgamentos superficiais. Precisamos de alternativas, de ideais e de muito trabalho e paciência.

Assista aos documentários, indique outros. Leve para você a mensagem principal: se a dor do seu semelhante não te faz sentir nada, seu caminho está em uma direção preocupante.

1) Saúde Mental e Dignidade Humana

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

cansaço, transformação, renascimento

O cansaço extremo e uma reflexão necessária

1 min de leitura

Hoje a gente vai compartilhar um texto, que fala sobre um “sintoma” que muita gente vem sentido, o tal do cansaço extremo, aquele cansaço que é mais que físico, parece que está na alma, no coração, na atmosfera, mas queremos que você saiba que o importante é manter a calma, está tudo bem e logo tudo passará.

Ah, uma última dica antes da leitura. O processo terapêutico, com psicólogo, psicóloga, coach, terapeuta… pode te ajudar muito a passar com mais tranquilidade por essa fase que temos vivido 😉

Boa leitura

Você está cansado? Está tudo bem!

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

serotonina, depressão, mudança, saúde mental, neurotransmissor

Felicidade: 6 formas de conquistá-la naturalmente

3 min de leitura

Você sabia que existe um neurotransmissor ou popularmente falando, uma substância, que é a responsável pela felicidade? Pois é, o nome dele é SEROTONINA e hoje a gente vai te mostrar algumas maneiras naturais pra aumentar a produção disso no seu organismo.

Alimentos, exercícios, técnicas e formas de entretenimento capazes de melhorar os níveis de serotonina, “o neurotransmissor da felicidade”.

A serotonina foi chamada de “neurotransmissor da felicidade” ou “hormônio do humor” e ainda que isso seja só um rótulo bonito, é certo que é muito importante na inibição da ira e da agressão e na regulação do sono, do humor, do apetite e do desejo sexual (entre outras funções, nas quais participam também outros neurotransmissores) e está especialmente ligada, como de outra forma também a dopamina, ao prazer.

A serotonina ajuda a combater sintomas depressivos também e pasme, ela pode ser encontrada em alguns alimentos. É claro que a gente não está aqui pra dizer que se você comer isso ou aquilo, praticar esporte, meditar… vai evitar a depressão ou outros desarranjos emocionais, mas com certeza, vai diminuir as possibilidades 😉

Lista de coisas que podem te ajudar na “produção de felicidade”

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

hiv aids, preconceito, estigma, soropositivo

HIV aids: 7 coisas que você precisa saber

5 min de leitura

Há algum tempo atrás o diagnóstico de HIV era considerado uma “pena de morte”, mas graças aos avanços nos tratamentos, hoje essa realidade é bem diferente.

É possível ter uma vida praticamente normal se a pessoa que vive com HIV se cuidar e seguir a terapia antirretroviral direitinho. A expectativa de vida de um paciente que começa a tratar-se aos 20 anos, por exemplo, pode chegar a 78 anos, o que está muito parecido com a expectativa de vida da população em geral.

Os tratamentos mais avançados possibilitaram também que, homens e mulheres que vivem com HIV tenham o vírus quase indetectável, o que significa que os níveis do vírus no sangue são muito baixos e que a carga viral não pode ser medida e a transmissão fica praticamente nula.

Mas apesar desses grandes avanços, existem muitas ideias erradas acerca do VIH e da aids. Para mudar isso e acabar com os estigmas que hoje acabam sendo um “efeito colateral” do vírus, vamos apresentar 7 coisas que as pessoas que vicem com o HIV querem que o mundo saiba. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

autoconhecimento

Autoconhecimento como dever para a mudança

0 min de leitura

O autoconhecimento é a chave para todas as mudanças que a gente busca.

“a crise está dentro de nós” – Sri Prem Baba

E enquanto a gente não entender o que somos e o que precisamos melhorar em nós mesmos, não adianta reclamar do governo corrupto, da bagunça no país, do trabalho chato. É preciso conhecer-se para que a gente se relacione de maneira mais saudável, construtiva e efetiva com o externo. É preciso que haja harmonia em mim, para que eu espalhe harmonia e perceba harmonia ao meu redor.

Vale a pena assistir esse vídeo, onde o querido Sri Prem Baba diz que autoconhecimento deveria ser política pública. Nós do psico.online concordamos plenamente <3

Ps.: Se você quiser iniciar esse processo de autoconhecimento, é só enviar uma mensagem pra gente. Clica no ponto de interrogação que tá aí do seu ladinho direito 😉

Você vai gostar de ler também:

proatividade, multitarefa, pro ativo, excesso, várias funções

Proatividade, multitarefa e outras cositas más

4 min de leitura

Você até pode ser aquela pessoa com a proatividade a mil, que sai tomando decisões, fazendo e acontecendo por onde passa, mas cuidado para não ser um multitarefa frustrado, ok? Para que isso não aconteça, vamos compartilhar com você algumas informações interessantes.

Primeiro queremos saber. Com que frequência você usa o celular, o tablet e o notebook ao mesmo tempo? Aposto que sua resposta excede uma única vez. Tem sido incrível que a gente desempenhe tantas funções ao mesmo tempo, não? Isso é tão bem visto pelas empresas. MAS…

Isso pode gerar alguns problemas, sabia?

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

feliz, medo de ser feliz, sem medo de ser feliz, felicidade

Medo de ser feliz?

2 min de leitura

Você tem medo de ser feliz?

A gente pode entender o medo de uma cobra, de barata e até de palhaço, mas, medo de ser feliz??? É possível mesmo que alguém possa ter esse tipo de medo?

Um estudo publicado há alguns anos (Journal of Cross-Cultural Psychology) explorou essa questão. Os pesquisadores utilizaram uma escala capaz de medir até que ponto se associava a sensação de felicidade com a possibilidade de que algo mau acontecesse (como consequência de sua felicidade).

Esse estudo traz diversas conclusões. As mais evidentes, estão relacionadas com o medo lógico que pessoas com depressão tem de sentir-se felizes. Esse transtorno provoca um medo nas pessoas com depressão de que a felicidade se acabe e que então estarão ainda piores. É como se preferissem estar tristes do que mais tristes. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Respeito é aquilo que nós merecemos. Mas você sabe o que é respeito?

2 min de leitura

“Respeito é bom e eu gosto” e está na boca de todo mundo. Exige-se! Mas do que é que gostamos tanto? Você já pensou alguma vez ” a respeito”?

Há poucos dias fizemos uma postagem no Instagram (@psico.online) que afirmava que “Custa R$ 0 tratar os outros com respeito” e logo embaixo fizemos uma pergunta: o que é respeito?

Esperamos algumas opiniões que sugeriram que é tratar aos outros como gostaríamos de ser tratados ou talvez não fazer aos outros aquilo que não gostaríamos que fizessem conosco. Tem um pouco de diferença nessas frases, mas vamos deixar para outro post. Mas, embora envolva o assunto, não achamos que seja essa a melhor definição para o assunto.

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

Vamos falar de sexualidade e Interesses sexuais Psico.Online

Descobri um novo interesse sexual e tenho dúvidas…

19 min de leitura

Descobertas e interesse sexual são assuntos que despertam muitos questionamentos e diversas dúvidas, principalmente hoje em dia, quando tudo muda tão rápido e todos têm uma opinião a dar sobre algo, seja no campo pessoal, público ou privado.

Decidir sobre algo envolve ganhos e perdas, isso é fato.

Buscar o equilíbrio entre extremos e ideologias é, talvez, tão importante quanto o fator de descoberta e, diante disso, trataremos desse assunto que envolve muita coisa, com um texto relativamente longo àqueles que você costuma encontrar aqui no Psico.Online. Vai ser algo ao estilo do post sobre Masturbação Feminina, Orgasmo e o prazer pessoal.

Vem com a gente entender um pouco mais sobre o interesse sexual?

Uma pergunta anônima chegou ao nosso ask do Tumblr e gerou essa discussão, olha só:

“Acabei ficando afim de um amigo do trabalho. Não sabia que eu tinha interesse em outros homens. Como lidar com a situação”?

Pouco tempo depois, uma chamada internacional, trazia a seguinte dúvida: “I’m 15 years old but I Don’t love myself. I want be a girl” – “Eu tenho 15 anos e não me amo, quero ser uma garota” (tradução livre).

Outro dia, mais um adolescente procurava informações, pois acreditava ser homosexual e queria entender o interesse sexual e suas relações. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Como chamar um deficiente? Aprendendo para incluir.

13 min de leitura

Deficiente ou os deficientes, como chamar uma pessoa que tem deficiência? Pelo nome. Parece pegadinha, mas não é.

Isso é tão importante que esperamos que você leia e divulgue essa post para o maior número de pessoas pois é assim que acabaremos com um preconceito que só precisa de informação para ser resolvido.

Arthur tem uma ou possui uma deficiência.
Ana têm problemas auditivos.
Pedro tem danos e problemas cognitivos.
Regina tem Nanismo.
José tem Síndrome de Down.
Laura tem deficiência intelectual.
Paulo possui uma deficiência visual de 50%.
Beltrano é deficiente pois tem uma limitação física e por ai vai.

Todos tem uma coisa em comum: são seres humanos.

O deficiente é uma pessoas assim como você ou eu, logo, nós deveríamos tratá-lo como tal, mas não é o que acontece.

É importante saber que eles sabem aquilo que têm e qual a deficiência existente bem como suas limitações, e, em muitos casos, o maior problema é você. Meio duro não? Vamos explicar.

O deficiente é uma pessoa como você ou eu.

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

coisas que um casal não deveria fazer, casal, namoro, namorados, casamento, relacionamento

10 coisas que um casal não deveria fazer

3 min de leitura

É bastante comum que com o tempo o casal comece a ter alguns costumes inadequados, que no final das contas podem acabar com a relação. Então, pra ajudar na tarefa de manter a relação feliz e em harmonia, a gente decidiu compartilhar com você essa lista de

10 coisas que um casal NÃO deveria fazer

  1. Não prestar atenção suficiente no/a parceiro/a

Se você tem o costume de revisar e-mails ou usar o WhatsApp enquanto o outro está aborrecido no quarto ao lado ou mesmo no canto oposto do sofá, então podemos dizer que vocês não estão juntos. Cedo ou tarde vocês não terão mais comunicação e será muito difícil compartilhar qualquer assunto que seja. Tente prestar atenção suficiente na relação, demonstre que seus sentimentos são verdadeiros.

Você também pode gostar de “Dicas para uma relação saudável”

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

Ataque de pânico

Ataque de Pânico: 34 dicas para quem tem e sofre com isso

3 min de leitura

Ataque de Pânico: vamos lá, lembrando que as dicas são paliativas, ou seja, não funcionam para todos ou podem funcionar bem para uns e nem surtir efeito para outros.

Os ataques de pânico precisam ser acompanhados por um Psico (seu psicólogo ou sua psicóloga) e um Psiquiatra, ok? Se os ataques de pânico são recorrentes, fica ligado para entender com seu Psico se é ou não uma Síndrome.

Se você está lendo este post, partiremos do pressuposto de que você já sabe o que é um Ataque de Pânico e a Síndrome do Pânico ou Ansiedade, se não sabe, melhor consultar os links abaixo ou dar uma pesquisada aqui no blog em outros textos.

www.sindromedopanico.net
www.sindromedopanico.com.br

Quais os sintomas de um ataque de pânico?

  • Falta de ar e sensação de sufocamento (medo, pressão no peito…);
  • Tonteira, vertigem e sensação de desmaio;
  • Suor excessivo, calafrios e vermelhidão do rosto (tá tudo abafado, desesperador);
  • Aumento da frequência cardíaca e palpitações (coração acelerado, parece que vai explodir);
  • Náuseas, enjoos, dor de estômago ou diarreia;
  • Sensação de estranheza em relação ao mundo e ao ambiente;
  • Dor no peito;
  • Medo de morrer ou sensação de morte iminente.

Entendidos? Vamos as dicas do que fazer para ajudar no seu ataque de pânico

(mais…)