gravidez e o amor em dobro

Gravidez: quando dois corações batem juntos o amor é bem maior

4 min de leitura

Do ventre ao coração…

Teste de gravidez positivo. E agora? Basta apenas a preocupação em comprar fraldas, berço, quarto do bebê? Fico pensando: O quanto de investimento emocional as pessoas estão dispostas a desembolsar neste momento?

Ensaio escrever este artigo há algum tempo. Como investigador do comportamento humano, acredito que estamos mais aptos à discutirmos as particularidades da vida quando experienciamos as inquietações humanas, as quais todas as pessoas estão sujeitas.

Cada caso com suas ressalvas, causas e consequências, entendo que o momento agora é de falar sobre as relações que envolvem, no convívio familiar, a geração de uma nova vida, o relacionamento com a gestante e a preparação emocional para a chegada do novo ente na família.

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

estou-grávida-e-agora

Estou grávida, sou adolescente, como conto aos meus pais?

5 min de leitura

Estou grávida!

Estou grávida?

Você já fez o teste.

Você faz o teste novamente.

Você faz uma terceira vez e senta-se em algum lugar: o mundo passando a mil na sua mente. É uma inundação de emoções. Lágrimas brotam. Sorrisos. Lágrimas de novo. Um suspiro.

O fato: você, uma adolescente e grávida.

Você não planejou isso. Você pensou que tinha tomado precauções, mas você está grávida. E agora?

Para alguns adolescentes este pode ser um momento feliz, mas para outros pode parecer como o mundo está prestes a acabar. O futuro que você pensou que estava se desenrolando antes vem gritando.

Uma multidão de emoções irá competir por atenção e, em seguida, você perceberá que há uma coisa que você precisa fazer. Um frio na espinha a envolve. As palavras param em sua garganta e você quer vomitar novamente.

“Como é que eu vou contar aos meus pais?”

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

Ciclos da vida: vídeo The Lighthouse

2 min de leitura

Os ciclos da vida: concepção, desenvolvimento, nascimento, formação, adolescência, juventude, maturação, a melhor idade e a morte. No premiado curta metragem  The Lighthouse 2010 (O Farol) a essência e o simbolismo nos fazem refletir sobre a nossa vida e a importante integração com nossos pais.

Do diretor tailandês Po Chou Chi, o filme ganhou mais de 25 prêmios internacionais e conta a história de um pai e de um filho… veja abaixo se você ainda não viu ou não se lembra! 🙂 antes de seguirmos para o texto. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Expectativa e realidade: a díficil e insubstituível vida das mães e dos pais

3 min de leitura

Expectativa e realidade. Sempre imaginamos algo que na verdade se mostra bem diferente no dia a dia. Essas ilustrações mostram a diferença entre o que achamos e o que acontece com os papais recentes. E ai, você concorda com as figuras? Deixe sua opinião nos comentários! 🙂

Ah, e por favor, se souber o autor dos desenhos, nos conte no comentários para darmos os créditos. 🙂

Expectativa e realidade da foto de familia
Expectativa e realidade: Como você imagina que a foto de família irá ser e como ela é. Eles param?

Eles não param, pois as crianças são máquinas de informação. A hipersensibilidade das crianças com aquilo que elas vêem, ouvem e vivem são fundamentais para o desenvolvimento dos pequenos. É muito mais importante o contato com os pais do que o registro, já que para eles, os pais são a prioridade.

Expectativa versus realidade do tempo livre das mamães
Expectativa e realidade para o tempo livre da mamãe. Em alguns casos, nem o tempo do banheiro existe…

Temos alguns posts que falam da vida das mães. Elas realmente são insubstituíveis e infelizmente não tem tanto tempo livre. Os papais, nessas horas, precisam muito participar e estar tão presentes para que a expectativa seja realizada, pois todo mundo precisa de um pouco de tempo para si, não acham?

Confira os outros posts sobre mães:

Expectativa e realidade dos desenhos das crianças.
Expectativa e realidade dos desenhos das crianças. Para que papel se é muito mais divertido usar a parede que acabou de ser pintada não é?

Ah, a criatividade é essencial para que as funções cognitivas dos pequenos sejam desenvolvidas. Brincar, desenhar, imaginar e tantas outras pequenas coisas desenvolvem a inteligência emocional e as percepções dos nossos pequenos.

Preparativos para o passeio.
Preparativos para o passeio. Vem cá. Expectativa versus realidade. Eles são sempre super comportados, não são?

Eles são hiper ativos e isso é muito bom! As crianças querem a atenção dos pais e as roupas são meras obrigações sociais. É muito mais legal brincar de pega pega do que vestir aquela roupa que pinica. Quem nunca?

O quarto dos filhos.
O quarto dos nossos filhos. Expectativa versus realidade.

O cantinho dos nossos pequenos é imaginado e preparado com tanto carinho… mas lembre-se, aquele espaço é deles, é onde eles vão recordar dos bons momentos, onde vão se refugiar dos ruins e ali que vão passar boa parte do tempo. Eles precisam ser limpos, mas ter a identidade da criança. Nem sempre é possível mantê-los arrumados do jeito que “nós desejamos”. 🙂

Ah. A refeição matinal do bebê.
Ah. A refeição matinal do bebê. O café da manhã. expectativa versus a realidade.

Ah hora da comida é uma festa. Com tantas coisas gostosas. Com atenção. Vocês se lembram dos pratos mais deliciosos que experimentamos quando fomos crianças?

Mamãe e Papai na hora de dormir.
Mamãe e Papai na hora de dormir. Expectativa versus realidade.

Papais e mamães antes de terem que dividir a cama entre si, já brigam por espaço, cobertas e pés frios. Agora temos mais um que precisa de atenção. Papais, é muito importante que exista o corte e que os pequenos durmam em seus quartos e suas camas, esse corte é importante para delimitar espaços, aprender a conviver com frustrações e tantas outras coisas que muitas linhas da Psicologia acreditam ser importantes para formamos adultos mais estáveis e centrados. Uma vez ou outra ok, sempre, não, ok?

Tempo livre para papai e mamãe namorarem
Tempo livre para papai e mamãe namorarem. Expectativa versus realidade.

Manter o relacionamento é importante. Mamães tendem por uma série de fatores emocionais e fisiológicos se dedicarem muito aos seus pequenos. Aqui vão duas dicas: mamães, vocês sabendo disso, precisam sim “separar-se” um pouco deles e conviver com seus parceiros. Ter tempo para vocês e lidar com isso. Papais, vocês devem participar. Devem dar espaço e devem sim, se aproximar mais da sua parceira/companheira. Todos ganham com momentos como esse!

Veja também outros posts sobre expectativa e realidade:

Você vai gostar de ler também:

mãe com bebê no colo

Mãe, mamãe, manhê, mama…

1 min de leitura

O que significa ser mãe? É uma resposta complexa… Mas acredito que ser Mãe é bem mais que carregar um ser em seu ventre, ser mãe é carregar um filho na alma.   E porque onde se tem tantas dores e incertezas, existe também tanto amor? Um amor muitas vezes cego e incondicional.

mãe de meninaComo tudo que você carrega, às vezes, ou quase sempre, é pesado e doloroso, e ainda traz conseqüências permanentes em sua vida.

Mães vêem em seus filhos a oportunidade de um futuro excepcional, de fazer algo melhor, de um recomeço. E como o futuro é algo incerto, isso gera angústia e muitas vezes, desespero. Ser mãe é lidar com a oportunidade do novo, mas ao mesmo tempo saber que nem tudo depende de você, por mais que você insista em acreditar nisso. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Mãe

Mãe: uma profissão de 24 horas e 7 dias

1 min de leitura

Ser mãe requer um desprendimento ímpar e confesso que nunca conversei com uma que não tenha enfrentado o dilema no final da licença maternidade: voltar a “trabalhar” ou não. Elas geralmente querem cuidar dos filhotes de perto, nem sempre tem alguém de confiança pra deixar a cria, as escolas podem ser caras, enfim, uma infinidade de poréns que as colocam numa saia justa, mas o importante é saber que não há certo e errado nessa decisão, o que há é a necessidade de cada mulher, de cada família, tem mulher que precisa desse cuidado integral, tem mulher que não aguenta ficar 24 horas na profissão mãe, ninguém tá errada, ok?!

E hoje vamos apresentar um relato de mãe profissional, que largou tudo pra se dedicar aos pimpolhos.

Se você for uma mãe com necessidades diferentes da Ju, que tal escrever pra gente e contar sua experiência? Ou comentar aqui no post?

Uma mãe em tempo integral,  confira o relato no artigo  De workaholic a mãe em tempo integral

Veja também sobre Mãe:

Um adendo:

A mamãe
não me bota mais no colo,
não bota mais,
não me embala mais o sono,
não embala mais,
não canta pra eu dormi…
não canta mais…
não bota mais,
não embala mais,
não canta mais…

Eu bem sei que já faz tempo
que ela ainda me embalava,
mas me lembro muito bem,
era assim que ela cantava:

“Dorme, dorme, filhinho,
meu anjinho inocente,
dorme, meu queridinho,
que a mamãe está contente…”

Mas o tempo passou,
passou, passou,
e a cantiga calou,
calou,calou…
e o menino foi crescendo,
crescendo, cresceu, cresceu,
mas aquela voz ficou.
ficou, ficou…

Eu agora já sou grande,
tenho quase a altura dela.
Vai chegar a minha vez
de poder cantar para ela…

Pedro Bandeira

Você vai gostar de ler também:

Sobre ser mamãe e padecer no paraíso

1 min de leitura

Mamãe: Quero “desdizer” uma frase antiga: Ser mãe é padecer no Paraíso!

Nada disso, ser mamãe é não saber o que será de você, nem dele, nem daquele. É não saber de nadica de nada. Ser mãe é tentar adivinhar a cada segundo, cada respiro, cada suspiro… Padecer? Paraíso? Quem disse isso não foi uma mamãe, com certeza!

família de mamãe e mamães
família de mães

Ser mamãe é compadecer-se o tempo todo por alguém que nem se sabe no que vai dar… Paraíso não pode existir quando se tem o coração fora do peito, batendo, doendo, gritando, gemendo, sorrindo, sofrendo 24 horas por dia, 30 dias no mês, 12 meses num ano.

Ser mamãe é um dom, sim, porém mais do que isso, é um exercício diário de dar e nem sempre receber, de amar e nem sempre se corresponder com quem se ama, de sonhar sonhos que não são seus, de amar sem condição alguma e ainda assim, deixar brotar um sentimento que nem você conhecia.

Ser mamãe é se descobrir, é se ver e se enxergar, é crescer 3 metros em sua pequena estatura pra defender sua cria… Ser mãe é respeitar o silêncio da dor do seu pequeno(a), é dar exemplos que você nem sequer recebeu, é buscar forças na sabedoria do dia a dia, é enfrentar gigantes e guerrear com cada um deles e dizer: Não se atreva a tocar num fio de cabelo dele(a).

Ser mamãe é se abastecer todo o tempo da fé, do entendimento, muitas vezes no silêncio de um quarto solitário. É abrir o chuveiro pra deixar que as lágrimas se misturem ao barulho da água pra que ninguém as escute.

E ao passar dos anos, poder se orgulhar da sua descendência, com a decência e o orgulho de quem ergue uma bandeira com mãos limpas e com o coração puro diante dos céus que enviou seus anjos pra nós, Mães!

Por Luiza Freitas

Você vai gostar de ler também: