valor das pequenas coisas

O valor das pequenas coisas: um lembrete

5
(2)
3 min de leitura · 

Valor, qual o valor de algo ou o valor que atribuíamos a alguma coisa?

Lembro de um professor de marketing que há muito tempo fez essa pergunta na sala e gerou uma boa discussão.

Valor não é preço. Valor não é custo. Valor é a soma de tudo aquilo que você atribui importância. Seja algo, alguma coisa ou alguém. É emocional dirão uns… racional dirão outros.

Jean Nabert define que os valores são as referências indispensáveis, inferidas pelo homem, a partir da experiência da sua incontornável finitude.

A filosofia debate os valores (só verificar nas referências deste texto), a bioética debate valores, marketing, economia, até na nossa família.

Várias vezes, em casa, ouvimos: “você não me dá valor”!

E não damos mesmo. Acostumamos e passamos a depreciar aquilo que possuímos. E olha que curioso, caímos em uma área da psicologia que é pouco discutida nos blogs dos psicólogos: a economia comportamental.

Mas não é esse nosso objetivo, fica para um próximo post, quero falar do valor das pequenas coisas…

E o que são essas pequenas coisas?

As pequenas coisas que me refiro aqui são as quase banais que por termos em abundância passamos a “quase” ignorar.

Sabe quando uma pessoa querida esquece do seu nome? É uma pequena coisa que pode ter ou não valor para muita gente, até que nos deparamos com ela.

Muita gente fala de boca cheia: “me esquece”, mas quando a frase da boca para fora vira uma realidade?

Sabe aquele “bom dia” que recebemos todos os dias. Não valoramos até que deixamos de receber.

Sabe aquele almoço ruim? Não damos valor até que nos falte o que comer.

São dessas pequenas coisas que quero lembrar neste texto.

Quero puxar na memória o quanto você ou eu deixamos para lá algumas coisas que são importantes demais e que neste período do ano, acabamos por lembrar, por sentir falta, por não saber como lidar com a falta dela.

Um texto que li uma vez, dizia que o oceano não descarta a menor de suas gotas, assim como as aves cuidam das menores de suas penas pois é desses pequenos itens quem eles são formados.

Vou um pouco mais longe neste pensamento: quantas pequenas coisas construíram quem você é hoje?

O quanto aquela rejeição na infância interferiu no seu desenvolvimento? O quanto que aquele “pequeno bullying” estragou a vida de alguém?

São valores. Os valores que damos as pequenas coisas que fazem toda a diferença na composição de tudo.

Na psicologia comportamental as pequenas mudanças podem afetar um comportamento para sempre.

Na composição do seu corpo, um pequeno vaso que derrame sangue pode mudar toda a sua personalidade e a sua vida.

Prestemos atenção nas pequenas coisas

O texto de hoje é um lembrete para que você leitora e você leitor prestem hoje atenção a pequenas coisas. Tentem olhar para coisas que você não olharia com frequência. Quem está ao seu lado. A pilha no seu controle remoto. O pequeno sorriso de uma criança ai perto que tenta puxar assunto.

Pense que esses pequenos momentos que você dá ou não valor de acordo com aquilo que acontece no seu dia pode mudar tudo para sempre.

Espero, que daqui para frente, pelo menos você opte por olhar um pouco mais para as pequenas coisas: seu comportamento com alguém que deseja falar com você. Seu olhar e o seu tom de voz. O seu cansaço e o quanto ele está influenciando na sua vida.

Qual pequena mudança você pode começar a fazer? Desligar este computador e ir dar um beijo ou um abraço em alguém importante?

Se ligue nas pequenas coisas. Dê um polimento novo e atribua um pouco mais de valor sobre elas. Depois, quem sabe, em outro texto, falaremos aqui mais profundamente dos valores que damos ou deixamos de dar as pequenas coisas?

Referências sobre valores

Economia Comportamental: https://www.redalyc.org/html/284/28425280013/

https://jornal.usp.br/artigos/economia-comportamental-e-as-contribuicoes-de-richard-thaler-breve-resumo/

[http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/1022/1/18096_ulsd_dep.17638_TESE_MESTRADO_AS_17022009.pdf]

Pedro, Ana Paula. (2014). Ética, moral, axiologia e valores: confusões e ambiguidades em torno de um conceito comum. Kriterion: Revista de Filosofia55(130), 483-498. https://dx.doi.org/10.1590/S0100-512X2014000200002

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média 5 / 5. Contagem de Votos: 2

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Sobre os Autores do Post:

Author profile

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

Psico.Online

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer