Objetos perdidos, curta objetos perdidos, vôo de balão, memória

Objetos perdidos: o valor do amor e da memória

0 min de leitura · 

Hoje compartilhamos um curta sensível e cheio de significados. Uma arte que fala sobre o valor do amor e da memória (Objetos perdidos).

Essa obra de arte foi escrita e dirigida por Åsa Lucander, uma ilustradora escandinava radicada em Londres e, nos mostra que nem sempre a vida caminha por onde queremos, mas é preciso seguir o caminho que temos à frente.

Podemos escolher a maneira como vamos caminhar e assim, tornar as coisas sempre mais fáceis e doces.

Objetos perdidos

Clique e fale com um Psicóloga Online agoraLeia também: Alzheimer – uma esperança

 

 

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média / 5. Contagem de Votos:

Já que você achou este post útil, compartilhe ele nas redes sociais.

Acompanhe-nos nas redes sociais

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Você vai gostar de ler também:

Raquel Ferreira
CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

One thought to “Objetos perdidos: o valor do amor e da memória”

Participe, queremos ler o que você tem a dizer