Anúncio

Reflexões sobre os presentes de Natal em excesso

0
(0)
1 min de leitura · 

De novo estamos chegando no Natal. É o tempo dos presentes de natal, dos excessos. Os momentos em que nos dedicamos a comer muito mais, mais do que precisamos, inclusive. E a beber. Mas não é sobre isso que queremos falar hoje.

O Natal é também tempo de presentes. Especialmente para as crianças. A elas separamos um monte de presentes, que recebem do papai Noel. E digo um monte porque, quem sabe o mais característico dos presentes de Natal seja a desmedida quantidade das coisas.

Nossos filhos, netos, sobrinhos, se veem invadidos por uma infinidade de presentes que chegam todos ao mesmo tempo. Muitos nem sequer serão abertos. E se forem, serão deixados num canto, para dar espaço ao próximo presente.

A capacidade de processamento das nossas crianças se vê absolutamente sobrecarregada. Não são capazes de digerir mentalmente o que está acontecendo. Podemos chegar a causar-lhes um choque, que não os permite entender que o que estão recebendo são coisas de pessoas que os amam e que os presentearam com toda sua dedicação e possibilidades.

Mas a fantasia de Natal não contribui para essa compreensão. Se observarmos friamente, por que as crianças que mais ganham presentes são as de famílias com mais poder aquisitivo? Por que as crianças, nesse tempo de celebração, não estão todas nas mesmas condições?

Excessos para umas, ausência para outras.

Eu sei. Pode ser demagógica nossa reflexão de hoje. Sem dúvida. Mas se existe algo que a psicologia sabe e faz tempo é que, desde pequenos, processamos diferentes níveis, mais ou menos conscientes. E isso que estou falando, não escapa a um nível de processamento determinado. E envia uma mensagem contrária ao que gostaríamos que as outras crianças também recebessem. Estamos falando sobre as desigualdades, a falta de solidariedade, a desesperança e a desatenção.

Sei que pode ser um pouco tarde, talvez. Mas será que a gente ainda tem tempo pra refletir sobre como vamos presentear, valorizar o que isso significa para nós e para quem vai receber os presentes? E começar a escapar dessa absurda competição do número de presentes que recebemos ou que damos.

Retirado de Cámbiate Blog (traduzido e adaptado)

O quanto este post foi útil para você?

Psico.Online

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

Leave a Comment
Share
Published by
Psico.Online

Recent Posts

Informação e imaginação na nossa ansiedade

Informação e imaginação tem ações concretas na nossa ansiedade? O quanto nossas informações e o…

1 mês ago

Vão se os anéis, ficam-se os dedos

Cá com meus botões, pensando, enquanto procuro uma entrevista de Noam Chomsky, onde ele fala…

2 meses ago

Criticar o outro, fala mais sobre você.

"Nós não vemos as coisas como elas são, nós as vemos como somos ", disse…

3 meses ago

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida…

5 meses ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida…

6 meses ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles…

6 meses ago

This website uses cookies.