Como falar pros meus pais que quero fazer terapia, terapia adolescente

Como falar pros meus pais que quero fazer terapia?

2 min de leitura · 

Como falar pros meus pais que quero fazer terapia?

Se tem uma coisa difícil sobre ser adolescente, essa coisa é querer algo e não saber como pedir para os pais.

E eu sei bem como é, já passei por essa fase 😛

Mas hoje eu estou falando de alguém que nos escreveu, dizendo que não sabe como pedir para os pais deixarem ela ir ao psicólogo. Pensa estar com depressão, mas tem medo deles acharem que isso é “gracinha, frescura”…

Antes de mais nada, vou dar um recado para os pais e mães, se você for um desses e estiver lendo esse texto, entenda que ninguém quer ir ao psicólogo pra dar um passeio ou fazer amigos.

Se seu filho ou filha manifestar esse desejo, ouça!

Pode não ser nada grave, podem ser simplesmente inquietações da infância e juventude, mas não são bobagens.

Clique e fale com um Psicóloga Online agoraE ainda que você pai ou mãe ache que vai “jogar dinheiro fora”, dá um voto de confiança pra sua cria e outro para o/a profissional. Melhor pecar pelo excesso de zelo que pela falta dele, vai por mim.

Agora pra você que é o filho ou a filha e não sabe como pedir.

Acho que uma boa conversa resolve tudo, ou quase tudo. Chame seus pais e diga que tem sentido vontade de conversar com alguém que possa te ajudar a entender algumas questões.

Você pode dizer que tem alguns assuntos que tem desejado falar, mas que não se sente a vontade de falar para eles. Afinal de contas, tem coisa que por mais intimidade que a gente tenha com nossos pais, não dá pra falar sem sentir medo, vergonha.

E o psi tá ali pra te ajudar a elaborar isso e tornar a coisa, o assunto, a situação, mais fácil de ser resolvida.

Se esses pais forem resistentes, você pode pedir pra eles irem com você a uma consulta. Vocês podem falar sobre seus desconfortos para a psicóloga e juntos decidirem como seguir à diante.

Uma alternativa a mais é falar com algum adulto que te entenda, uma professora, uma tia, explicar sua vontade pra essa pessoa e pedir que ela te ajude a conversar com seus pais.

Mas o mais importante de tudo é nunca ignorar as suas necessidades de ajuda. Busque auxílio sempre e onde for possível e pais e mães, ajudem sempre que for necessário. Não impeçam seus filhos de ter acesso a ajuda, de tratar seus medos, incertezas, tristezas. Vocês podem não concordar, não acreditar em terapia, não achar necessário, mas de novo, ninguém pede ajuda sem necessidades reais e pra finalizar, você pode não concordar, mas nenhum ser humano é igual ao outro e suas necessidades podem ser sanadas de uma maneira que nunca será a mesma que a de seu filho ou filha 😉

Você vai gostar de ler também:

Raquel Ferreira
CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer