música, sonoridade no fone de ouvido

Música, sonoridade, um poder mágico!

2 min de leitura · 

Hoje queremos música, sonoridade, então antes de começar a leitura, dá play no vídeo!

Ouça essa música na playlist compartilhada do Psico.Online no Spotify e adicione outras músicas.

Você ouve música quando está triste, quando está feliz? Já parou pra perceber se a música altera o seu humor? Pois eu te digo que sim!

A música não só tem o poder de te deixar mais triste ou mais feliz, mas ela também pode te ajudar a se concentrar melhor e a sentir menos dor. Vejamos:

Você pode ler também
Ouvir música ajuda na recuperação de uma cirurgia

As primeiras expressões musicais que a história apresenta são os sons da natureza, na pré-história a percepção de musicalidade veio através do gorjear dos pássaros, do quebrar das ondas nas pedras, das rajadas de vento e enfim, da própria voz.
Com o passar do tempo esses sons foram aprimorados e passaram a pertencer a rituais e celebrações até tornarem-se arte, hoje indispensável aos ouvidos do homem moderno.

A música além de envolver e provocar reações emocionais, é usada como possibilidade terapêutica com abastado potencial transformador, pesquisas demonstram que pacientes acometidos por diversas patologias têm redução em níveis de dor, estabilidade de manifestações fisiológicas desagradáveis, como pressão alta ou fadiga respiratória e maior possibilidade de enfrentamento em casos de intervenções médicas dolorosas, se expostos à músicas agradáveis à seus ouvidos.

Nietzsche disse que ouvir música não é algo apenas auditivo e emocional, é também motor, pois ao expor-se à música, mesmo que sem percebê-la, o indivíduo marcará suas reações no mesmo compasso musical, ou seja, acompanhará o ritmo da música, seu corpo e rosto demonstrarão a mesma performance da melodia e os sentimentos e pensamentos suscitados por ela (você deve estar balançando seu corpo ou batendo os pezinhos no ritmo da nossa música, não está?)

 

Pra facilitar a sua vida vamos acrescentar ainda que, a música pode influenciar o seu ritmo de corrida, uma música mais tranquila ajudará você a diminuir os passos e uma mais agitada te fará ganhar energia e uma pitada extra de velocidade, mas cuidado com os excessos!

Música pode te ajudar a relaxar e a dormir melhor, pode te ajudar a tranquilizar a mente quando está no meio de uma agitação, já tentou colocar uma música clássica enquanto enfrenta o trânsito? Faz o teste.

Enfim, a música tem certos poderes de transformação e o que sugerimos à partir disso, é que você tenha uma playlist bem bacana, para aquelas horas em que a situação não está nada fácil ou para aquele momento em que você só quer relaxar, aqueles momentos em que você quer dançar como se não houvesse amanhã ou simplesmente, refletir sobre a vida 😉

Raquel Ferreira
CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

4 thoughts to “Música, sonoridade, um poder mágico!”

Participe, queremos ler o que você tem a dizer