revolução, auto revolução, pessoa na janela, mudança, mudança de vida, atitude

E se a gente fizesse uma auto revolução?

2 min de leitura · 

Sobrevivemos ao caótico e transformador ano de 2016, ufa! Agora já podemos seguir com aquela sensação de que o ano novo promete e temos a chance de fazer tudo ser diferente. Se você não preparou uma listinha de metas ainda dá tempo e eu, particularmente, acho que ela ajuda bastante na missão de saber pra onde queremos ir e pra onde estamos indo.

Mas voltando ao assunto, a pergunta de hoje é: E se a gente fizesse uma auto revolução?

E se a gente se permitisse mergulhar no profundo que somos e resgatássemos nossas virtudes e nossas sombras? E se a gente se permitisse olhar pro lado e falar bom dia pro desconhecido? Se ao invés de pegar o carro pra ir pro trabalho e reclamar do trânsito e da poluição a gente fosse de ônibus, de carona ou de bicicleta?

E se a gente tentasse abrir a porta com a outra mão, experimentasse outras comidas, andasse com os pés descalços e a cabeça leve? E se a gente corresse atrás da bola, dançasse na chuva e comesse até não aguentar mais?

Leia também: Abraçando as mudanças

E se enfim, a gente colocasse o tênis e saísse pra correr ou fosse pra academia? Se a gente guardasse dinheiro, economizasse e fizesse uma viagem, aquela dos nossos sonhos?

A gente podia também limpar e organizar o guarda-roupa, doar o que não serve, rever os conceitos, criar um quadro de tarefas pra não se perder no tempo. Que tal? Ah, podemos também ligar para aquele amigo que não vemos há anos e pedir perdão para aquele outro que a gente quase esqueceu.

Podemos fazer alguma coisa pra deixar a vida mais saudável, tentar parar de fumar, comer mais verduras e frutas, cuidar dos animais, adotar um gato!

É, tem muita coisa que a gente pode fazer pro ano ser diferente e olha que só depende de nós, hein?! A proposta hoje é que você tire uns minutinhos pra pensar nessa revolução que a vida merece e que se responsabilize por tudo o que precisa ser feito para que ela aconteça. No que depender de nós, estaremos aqui pra incentivar e ajudar nos desafios.

Feliz 2017 e boa revolução de você pra você mesmo ou mesma 😉

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média / 5. Contagem de Votos:

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Você vai gostar de ler também:

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer