autoestima, fragilidade, pessoa triste na árvore

3 sinais de uma autoestima fragilizada

2 min de leitura · 

Comumente somos hiperestimulados a sermos produtivos e buscar a perfeição em muitas coisas (em quase todas), e isso é uma prática que tomou conta de nós. Se existe algo em comum que todos perseguem é o melhoramento constante de si e de suas produções, habilidades e competências pessoais!

Contudo, também é evidente que o nível de exigência que vamos produzindo em relação a nós mesmos é bem elevado, ocasionando uma incompreensão e uma intolerância a respeito de nossas dificuldades e limites! A impressão que paira no ar é de que não há outra opção se não vencer, ganhar e conquistar sempre!

É bom pensar que os contextos contribuem na geração e solução de problemas e que a forma como a sociedade se organiza e como cada um de nós concebe isto são os elementos decisivos para a construção de nossa singularidade. Os três sinais que escolhi para citar neste texto podem indicar as dificuldades de pessoas abaladas em sua autoestima.

Confira: 

Clique e fale com um Psicóloga Online agora1. Desmerecimento constante de si

A exigência da qual falamos nos cria a ilusão de que as nossas conquistas, por maiores que sejam, são insignificantes. Não tem a ver com superação e sim com desmerecimento! Se vive a sensação de que nunca será suficiente. E se uma pessoa vive com esta ideia, em qual momento ela vai comemorar e desfrutar seus resultados? Ela acabará desistindo e se desmerecendo mais!

“Tentar algo diferente? Nem pensar, afinal, não vou conseguir mesmo” – assim passa a viver!

Neste exemplo o desmerecimento é “originado” pelo nível de exigência pessoal que passou a criar.

2. Fugir de tudo

A pessoa foge de responsabilidades, compromissos, evita enfrentar as situações, pensa não estar preparada, de que não é capaz de ir bem em nada e, por isso, evita estas exposições, pois em sua concepção estará evitando uma situação vexatória perante si e a outras pessoas. E, desta forma, segue fugindo, numa caminhada que parece ser normal, onde incomum passa ser a exposição, condição em que todos nós vivemos todos os dias!

Aí vem o isolamento, o medo, a insegurança e por aí vai.

3. Dependência excessiva de outros

Possui a impressão de que, sem a presença de determinada pessoa, ela não seria capaz de dar sequer um passo. Lembra uma criança que depende de seus pais para cuidar de tudo, não desenvolvendo a independência, autonomia e o protagonismo da vida.

Leia também: Autoestima – 10 dicas para melhorar a sua

Ser criticada é como receber uma flechada no coração e a recuperação demora muito. A sensibilidade é bem intensa e, muitas vezes, só a imaginação da crítica ou da falta de apoio são suficientes para abalar seu dia, sua semana e seus relacionamentos.

Por isso, se reinvente, ressignifique sua vida, busque sentidos profundos, valorize-se!

Estas três condições podem indicar o abalo da autoestima que, por sua vez, está apontando para problemas psicológicos maiores. Por isso, busque fortalecimento psicológico. A Psicoterapia é bem legal e profissional!

Você vai gostar de ler também:

Pablo Cordeiro
Pablo Cordeiro on EmailPablo Cordeiro on Facebook

Participe, queremos ler o que você tem a dizer