rancor, raiva, ressentimento

O rancor e seus efeitos colaterais

2 min de leitura · 

“O rancor é um sentimento retido, que ficou estancado em nós e que de alguma maneira não dá espaço para outros tipos de sentimentos”, é o que afirma o psicólogo Sergio García.

Isso faz com que nos fixemos “em qualquer ação da outra pessoa para nos colocarmos contra ela” e ainda, faz com que se crie uma nuvem em nossa mente “com pensamentos muito negativos sobre pessoas muito próximas de nós”.

“Mais do que ter a ver com eles, tem a ver com eu não ter passado para a próxima fase e sigo, de alguma maneira, com um espinho cravado, de maneira que sempre interrompo o que seria um desenvolvimento positivo na relação”, detalha o psicólogo.

Clique e fale com um Psicóloga Online agoraRancorosos por natureza?

Sergio García afirma que temos uma sociedade onde este sentimento está muito “à flor da pele”e que quando nos perguntam se somos rancorosos, temos que responder não, pois parece muito mal visto ser.

Garcia diz que não perdoamos de maneira definitiva, que sempre sobra algo de que não podemos nos esquecer e acrescenta: “sempre que existe ressentimento, existiu antes amor. Não nos ressentimos com qualquer um, somos ressentidos com pessoas que amamos”.

Como são pessoas que nos importam e que de algum modo não satisfazem nossas expectativas, sentimos que fizeram algo de mal contra nós e no fundo, nem sempre é real. É uma questão de que pensamos a relação de uma maneira e o resultado foi outro.

É a velha mania que temos de uma exigência muito forte em relação ao migo/a, noivo/a e a capacidade de dar-se conta de que neste momento corresponde outro tipo de relação ou que a pessoa em questão não queria exatamente o mesmo que você”.

Construtivo ou destrutivo?

Todos os sentimentos são energia que podemos canalizar e não tem como eliminá-los, é impossível. Temos que redirigí-los e saber identificá-los, aconselha o psicólogo.

“O pior de tudo é quando não se identifica e se pensa que “eu sou bom e os ressentidos e rancorosos são os outros”, dessa maneira assegura que não se poderá reconduzir a emoção porque nem mesmo se deu conta de que a tem”.

Temos que ser conscientes de que isso pode passar com qualquer um, que é algo humano e que não é nem bom nem ruim. É como a energia que nem se cria e nem se destrói, só se transforma.

Temos que saber que está ali e utilizá-la a favor de cada um para poder perdoar e seguir em frente.

Retirado de http://www.efesalud.com/ (traduzido e adaptado)

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média / 5. Contagem de Votos:

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Você vai gostar de ler também:

Psico.Online

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer