Vamos falar de sexualidade e Interesses sexuais Psico.Online

Descobri um novo interesse sexual e tenho dúvidas…

19 min de leitura

Descobertas e interesse sexual são assuntos que despertam muitos questionamentos e diversas dúvidas, principalmente hoje em dia, quando tudo muda tão rápido e todos têm uma opinião a dar sobre algo, seja no campo pessoal, público ou privado.

Decidir sobre algo envolve ganhos e perdas, isso é fato.

Buscar o equilíbrio entre extremos e ideologias é, talvez, tão importante quanto o fator de descoberta e, diante disso, trataremos desse assunto que envolve muita coisa, com um texto relativamente longo àqueles que você costuma encontrar aqui no Psico.Online. Vai ser algo ao estilo do post sobre Masturbação Feminina, Orgasmo e o prazer pessoal.

Vem com a gente entender um pouco mais sobre o interesse sexual?

Uma pergunta anônima chegou ao nosso ask do Tumblr e gerou essa discussão, olha só:

“Acabei ficando afim de um amigo do trabalho. Não sabia que eu tinha interesse em outros homens. Como lidar com a situação”?

Pouco tempo depois, uma chamada internacional, trazia a seguinte dúvida: “I’m 15 years old but I Don’t love myself. I want be a girl” – “Eu tenho 15 anos e não me amo, quero ser uma garota” (tradução livre).

Outro dia, mais um adolescente procurava informações, pois acreditava ser homosexual e queria entender o interesse sexual e suas relações. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

sexo anal para homens, sexo, sexologia, anal, tesão, erótico, masturbação

Sexo anal para homens: por que não?

1 min de leitura

Sexo anal para homens, sim!

Aposto que se você for homem vai abrir esse texto escondido dentro do banheiro e só depois de se certificar de que não tem ninguém olhando por canto algum e nenhuma câmera capaz de flagrar você se interessando por esse tema.

Homens costumam considerar o sexo anal um tema tabu.

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

Psico.Online Violencia Sexual Infantil

Violência Sexual Infantil: mitos, verdades e ações

12 min de leitura

Violência Sexual Infantil é um tema pesado. É difícil de lidar para profissionais que trabalham o assunto e nem há adjetivo que meça o que passam os envolvidos: família e criança.

Alguns dos motivos que o tema é tão complicado para os profissionais na nossa infra-estrutura e ambiente são:

  • Como diferenciar uma carícia normal entre pais e filhos da sexualidade abusiva;
  • Como acreditar que um membro da família abuse de uma criança;
  • Como desvendar os segredos familiares que envolvem o abuso;
  • Como trabalhar junto às estratégias da qual o agressor lança mão para manter a vítima calada;
  • Como perceber no comportamento da criança aquilo que revela as conseqüências do abuso.
  • Como não piorar uma situação sendo que ela já é tão delicada?

Mas não é possível ficar calado ou negligenciar tamanho ato covarde. E cultura, informação e ações são imprescindíveis para lidar e saber como se portar diante de uma situação inesperada.

Adultos responsáveis, pais precisam entender e estar atentos a sinais e também a revelações da crianças não ignorando e negligenciando e também não incentivando, mesmo sem querer, a ação.

Ensine seu filho ou sua filha a ficar atendo mas não dê nomes: não fale: se o vovô fizer mal ou “se o papai tocar em você”. Explique que se um adulto fizer isso e que se ela se sentir incomodada deve contar imediatamente para outro adulto.

Você deve prestar atenção aos momentos da relação que acontecem quando a criança/adolescente relata o abuso sofrido.

Normalmente são momentos especiais e inesperados, onde precisamos estar preparados para ajudar. A revelação pode ocorrer em situações como: a criança relatar uma frase desconexa sobre sexo na rodinha da creche (“…o pipi do meu pai é grande e machuca…”), ou relatar sua vitimização para alguém que confia.

Mitos sobre a Violência Sexual Infantil

A Violência Sexual Infantil é rara.

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

Orgasmo e masturbação feminina

Masturbação feminina e orgasmo: sobre o prazer pessoal

15 min de leitura

“Queria saber como se faz a masturbação feminina”, foi essa a frase que chegou até a caixa de segredos. Não sabemos se foi um leitor ou uma leitora mas achamos tão interessante e uma pergunta de natureza tão ampla e pessoal, que passamos para mais de uma psico online responder e avançamos da masturbação para o orgasmo e para solução das principais dúvidas sobre o assunto. Confira e esperamos que seja útil. Lembrando que se tiverem outras dúvidas, só perguntar. 🙂

Masturbação

Antes de chegarmos ao clímax da pergunta falaremos um pouco sobre a masturbação para esclarecer alguns pontos. A primeira coisa que se deve saber sobre o assunto é: masturbar-se é benéfico.

Conhecer-se faz bem. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Eros o cúpido e Deus do Erotismo

Erotismo segundo a Psicanálise

3 min de leitura

A palavra erotismo tem sua origem na mitologia grega, em Eros o Deus do Amor.  Na mitologia, Eros era representado pelo cupido, ou por um rapaz jovem e bonito, simbolizando as forças primitivas do amor, da paixão, de ligação entre os seres humanos.  Representa o poder criativo do universo.  Nas flechas do cupido estão o desejo, a fantasia e o impulso erótico.  Era filho de Afrodite, a deusa do Amor e  era retratado frequentemente com os olhos cobertos para simbolizar a cegueira do amor.

Eros é atração, que desperta dentro de cada indivíduo o desejo de se completar e se fundir com o outro.  Seu impulso maior é o anseio pela vida, juntamente ao desejo de permanência e de continuidade.

O erotismo é essencial à todo ser humano.  É uma forma de estimular o impulso sexual.  O impulso sexual pode sofrer influência externa, através da educação, da ética e da moral, porém não pode ser completamente controlado pela vontade consciente.

Quando demasiadamente reprimido, o impulso sexual ressurge através das disfunções sexuais e desvios de conduta.  O erotismo pressupõe um conceito de arte e uma existência da própria arte erótica como objeto estético, feito para ser visto e admirado.  O erotismo diz respeito ao belo, à estética sexual, a arte de transformar corpos em obras de arte.

Diferenças entre o erotismo masculino e feminino

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

Dores na hora H, isso pode ser vaginismo!

2 min de leitura

O que é o vaginismo?

É uma contração involuntária dos músculos da vagina impedindo a penetração do pênis, do dedo, de absorventes internos e também de espéculos ginecológicos. (Nada penetra). A mulher não tem domínio sobre esta contração e muitas vezes nem percebe que está contraindo os músculos da vagina. Ela pode apresentar desejo e motivação para a relação sexual, porém não consegue ter nenhuma ou tem pouca penetração. Há a impressão de que a vagina é completamente fechada e que ali não há espaço.

dor, penetração, vaginismo

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

Mulher que dá na primeira noite… essa é pra casar

3 min de leitura

casal

“Essa é para casar”…

Primeiro eu gostaria de dizer que essa é uma conversa de homem pra homem (ou de homem para aquela mulher que tem a mente aberta). Aquela que nosso pai deveria ter tido com a gente. Se você prefere ficar vendo tirinhas engraçadas, vídeos que serão esquecidos em minutos ou fofocas na internet, pode parar por aqui.

Mesmo que esse texto seja desnecessário para muitos homens (e mulheres), é possível que haja leitores Phd ainda desavisados, então vamos direto ao ponto.

“Puta x mulher pra casar”? Pense de novo. (mais…)

Você vai gostar de ler também: