a autonomia do empoderamento

Uma questão de autonomia. O empoderamento é real?

3 min de leitura

Me pego refletindo sobre a autonomia e o poder que ela exerce em nossas vidas e como a falta dela pode ter muitas consequências e me pergunto, até que ponto realmente nos empoderamos da Autonomia?

Em minha experiência como psicoterapeuta percebo que quando a pessoa se dá conta que tudo é uma questão de escolha, há um certo espanto e temor, pois parece que não lhe é permitido ou é estranho ter o poder das escolhas e se responsabilizar pelos seus atos.

Claro, acredito que tudo isso se deva ao fato de que a todo o momento somos reforçados a endereçar a responsabilidade a terceiros, sempre estamos de certa forma nos reportando a alguém, uma sociedade, uma moral e a responsabilização de algo fluir ou não, pode ser ao Governo, a Deus, aos pais, ao psicólogo… (mais…)

Você vai gostar de ler também:

autoconhecimento

Autoconhecimento como dever para a mudança

0 min de leitura

O autoconhecimento é a chave para todas as mudanças que a gente busca.

“a crise está dentro de nós” – Sri Prem Baba

E enquanto a gente não entender o que somos e o que precisamos melhorar em nós mesmos, não adianta reclamar do governo corrupto, da bagunça no país, do trabalho chato. É preciso conhecer-se para que a gente se relacione de maneira mais saudável, construtiva e efetiva com o externo. É preciso que haja harmonia em mim, para que eu espalhe harmonia e perceba harmonia ao meu redor.

Vale a pena assistir esse vídeo, onde o querido Sri Prem Baba diz que autoconhecimento deveria ser política pública. Nós do psico.online concordamos plenamente <3

Ps.: Se você quiser iniciar esse processo de autoconhecimento, é só enviar uma mensagem pra gente. Clica no ponto de interrogação que tá aí do seu ladinho direito 😉

Você vai gostar de ler também:

autocrítica no psicoonline

3 dicas para lidar com a autocrítica ou quando o vilão somos nós

4 min de leitura

Autocrítica: Lembra daqueles desenhos onde havia um anjinho e um diabinho nos ombros de uma pessoa, que ficavam opinando sobre o que ela deveria fazer? Pois é mais ou menos o que acontece em nossa cabeça quando nos auto avaliamos: o anjinho pode ser encarado como uma avaliação construtiva que nos impulsiona à mudança, já o diabinho é aquela avaliação destrutiva, que te diminui e não dá espaço para mudanças, quando damos atenção a esse diabinho ele domina o espaço e podemos ter sérios problemas!

3 dicas para lidar com a autocrítica

Você já se pegou lembrando alguma atitude e analisando-a se perguntou: será que foi o certo a ser feito? Depois de pensar e repensar questionou: será que foi boa ou ruim e, se deveria repeti-las ou não.

Esse processo chama-se autocrítica e é de extrema importância para nossas vidas, afinal é ela, que nos ajuda a conviver melhor em sociedade, alcançar nossas metas e aprimorar nossas competências.

Embora esse processo tão importante possa se tornar um problema e nos paralisar, isso só acontece quando passamos a nos julgar com crueldade e nos sentimos culpados pelos erros cometidos (que nem sempre são graves) como se fossem imperdoáveis.

Essa atitude, excessivamente autocrítica, costuma nos desestimular a concluir algum desejo ou sonho, ao mesmo tempo que nos cobra de alcançá-lo, o que aumenta ainda mais a angústia desse processo.

Não percebemos que estamos exagerando e continuamos nesse ciclo, achando sempre que podíamos ter sido melhores ou ter feito diferente, aumentando dia-após-dia nossa cobrança e sofrimento, por isso é muito importante identificar esse problema.

Conhecendo o que a autocrítica pode fazer, podemos mudar isso, fazendo com que ela se torne algo saudável, vamos conferir?

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

solidão, carnaval, folia, festa, bagunça

A solidão e a multidão do carnaval

2 min de leitura

Nesses dias em que a agitação, a alegria, a pegação e o glitter são tão intensos, parece que não existe espaço para a solidão, não é mesmo? Mas a gente sabe que tem uma parcela da população que não se enquadrou nas festas e tá trancada em casa, jogada na cama e se sentindo bem infeliz.

Por isso decidimos compartilhar esse texto, que fala um pouco sobe isso.

Faz umas semanas que eu li um artigo num jornal, que me surpreendeu. Nele se contava que num café na cidade de Tókio – Japão, se oferecia um serviço de colocar os clientes que estavam sozinhos, sentados com animais de pelúcia. A peculiar iniciativa deste estabelecimento “anti solidão” teve muito êxito e não só os japoneses, mas também os turistas, fazem grandes filas para experimentar essa chamada “magia anti-solidão”.

“Por que se evita a solidão? Por que são muito poucos os que encontram companhia consigo mesmos?” (Carlo Dassi)

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

com um único suspiro sou parte do universo, terra, planeta terra, universo

Com um único suspiro, sou parte do Universo

1 min de leitura

Quantas vezes você já se sentiu perdido ou perdida, completamente em desespero e parecendo que não pertencia à nada e à ninguém?

A vida tem dessas fases, em que tudo parece não fazer sentido, em que as pessoas e os lugares que sempre nos foram acolhedores, de repente, se tornam estranhos, insípidos.

Aquilo que nos era referência passa a não fazer mais parte de nós (ou nós disso) e nos sentimos sozinhos. Completa e literalmente.

Nessas horas, tudo o que NÃO pode nos acontecer é perdermos o controle, esquecermos de respirar, de sentir ou pensar, com calma. Mas me diz quem consegue? Assim, sem se conhecer bem, sem saber dos seus limites, sem reconhecer seu eu interior? Quem consegue?

Pois é, mas isso é tão necessário, tão importante, tão vital. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

insegurança, medo, raiva, solidão, aluno triste, aluno sozinho, aluno assustado

Insegurança, medo, raiva, solidão

2 min de leitura

Insegurança, medo, raiva, solidão… são sentimentos que todos nós já tivemos um dia.

Mas você sabia que eles podem causar grandes prejuízos à sua vida?

Pois é! Esse texto vai em resposta a mais uma Caixa de Segredos. A pessoa que nos escreveu, relata estar sempre sozinha, diz não gostar de algumas pessoas e se sente “imperfeita”. Acontece que talvez você esteja se afastando das pessoas. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Orgasmo e masturbação feminina

Masturbação feminina e orgasmo: sobre o prazer pessoal

15 min de leitura

“Queria saber como se faz a masturbação feminina”, foi essa a frase que chegou até a caixa de segredos. Não sabemos se foi um leitor ou uma leitora mas achamos tão interessante e uma pergunta de natureza tão ampla e pessoal, que passamos para mais de uma psico online responder e avançamos da masturbação para o orgasmo e para solução das principais dúvidas sobre o assunto. Confira e esperamos que seja útil. Lembrando que se tiverem outras dúvidas, só perguntar. 🙂

Masturbação

Antes de chegarmos ao clímax da pergunta falaremos um pouco sobre a masturbação para esclarecer alguns pontos. A primeira coisa que se deve saber sobre o assunto é: masturbar-se é benéfico.

Conhecer-se faz bem. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

medos, menino com medo, criança com medo, criança escondida

Medos: você sabe de que?

1 min de leitura

Medos: Todo mundo tem pelo menos um na vida, aquele que faz a gente perder o fôlego, suar frio, passar mal. Qual o seu, conta pra gente?

Tem medo que é tranquilo, que nos impulsiona a sair do lugar, que transforma a nossa vida, mas tem o tipo de medo que nos trava, que nos impede de agir e ser feliz, vem entender.

Com medo, você age para se defender, baseado na crença que o outro vai te ferir, te fazer mal. E, para evitar que isso aconteça, você ataca, muitas vezes ataca a você mesmo.

O maior obstáculo para o autoconhecimento é o medo de se ver. Aí está toda a resistência. o perigo de que seu mundo, considerado tão real, caia e se desfaça, gera muito medo. Por isso tendemos a olhar sempre para fora, é uma maneira de proteção.

O medo é que consome a sua energia. Ele tem vários desdobramentos. Você tem medo de se ver, de errar, de não ser perfeito, de morrer, da solidão, da vida, do prazer

você tem medo de ter medos!

Você não se liberta do medo antes de encará-lo e mergulhar no vazio, mesmo tremendo de medo.

E saiba, antes das formas mais evidentes, o medo pode se manifestar de forma sutil, como uma leve falta e fé ou ceticismo. E aí, vamos encarar esses medos?

Encare seus medos: um mergulho profundo

Retirado e adaptado do livro Siga o mestre

Você vai gostar de ler também:

pensamentos negativos, nuvem negra, pensamentos ruins, depressão, tristeza,

Pensamentos negativos

2 min de leitura

Vamos entender como funcionam os pensamentos negativos.

Pensa em um número e o mantém em sua cabeça por um tempinho.

Agora, esqueça-o. Não tem sentido você ocupar sua mente com um número inútil, que não significa nada. Tá difícil de esquecer? Não tá conseguindo?

Acontece com todos nós. Mandamos um estímulo ao cérebro e quando queremos esquecê-lo, o que conseguimos em 99% dos casos é trazê-lo a primeira posição na fila de pensamentos. É um pensamento irritante, mas esse é um mecanismo natural que nos serve para ilustrar a dificuldade que podemos ter quando queremos nos livrar de um pensamento negativo.

Leia isso aqui também
O poder da auto-observação

Em muitas ocasiões, temos um pensamento indesejado, que nos paralisa, condiciona nossas ações e o resto das coisas que passam por nossa cabeça. É uma sensação desagradável, que pode até trazer efeitos físicos (como na síndrome do pânico) ou causar úlceras em nosso estômago, diminuir nosso metabolismo e inclusive baixar nossa imunidade.

O pensamento negativo contribui para o desenvolvimento e a consolidação da ansiedade, geralmente em situações sociais. A maioria das terapias que trabalham com esse tipo de ansiedade, dedicam uma importante parte de seus esforços para a mudança da forma de pensar. Para conseguir enfrentar as situações de maneira mais positiva.

A chave para mudar seus pensamentos negativos para pelo autoconhecimento.

Clica aqui e saiba mais sobre auto-conhecimento

Devemos entender como pensamos para compreender os problemas que esta maneira de pensar nos acarreta, para logo depois aprender as estratégias necessárias que nos permitirão modificar ou reduzir o impacto dos pensamentos negativos. Não é uma tarefa fácil e é sempre bom e aconselhável que um profissional da Psicologia te guie.

Por último, um pequeno conto para cultivar nossa consciência.

Um grupo de discípulos perguntou ao seu mestre zen: De onde vem o lado negativo da nossa mente?

O mestre se retirou e em seguida voltou com um gigantesco lenço branco.
(Olhe para a imagem, o que você enxerga?)

.

.

.

.

.

No meio do lenço havia um ponto preto.

O que vocês enxergam nesse lenço? Perguntou o mestre.

E os discípulos prontamente responderam: Um pequeno ponto preto.

O mestre respondeu: Essa é a origem da mente negativa. Nenhum de vocês foi capaz de ver a enorme extensão branca que rodeia o ponto.

E você aí, viu o que? Conta pra gente nos comentários 😉

Retirado de Cámbiate

Você vai gostar de ler também:

auto-observação, passarinha se olhando no espelho

Auto-observação e um mundo de descobertas

2 min de leitura

Auto-observação, você já fez isso?

Quantas vezes por dia você para pra observar o seu ritmo interno, pra sentir os seus batimentos cardíacos ou perceber o ar entrando e saindo de você? Tem gente que vai responder uma, duas, o tempo todo, mas infelizmente, ainda tem gente que vai responder NUNCA! (mais…)

Você vai gostar de ler também:

mergulho profundo psico online

Auto-conhecimento: um mergulho profundo

1 min de leitura

Vamos mergulhar no tema do auto-conhecimento?

Atualmente vivemos em um mundo onde o superficial é que mais nos agrada, ou seja, entrar em contato com você mesmo, entender seus medos e anseios é totalmente sem importância. Mas porque isso está acontecendo? Qual a dificuldade em se conhecer?

Porque se conhecer significa ir fundo. Busque o auto-conhecimento!

Imagine um oceano, é muito mais confiável viver na superfície, onde você está em uma posição agradável, onde você pode respirar tranquilamente, mas ao mergulhar fundo, você descobrirá belezas nunca vistas, sentirá a ansiedade por estar no desconhecido e ao mesmo tempo, respirar já não será tão simples, exigirá auxílio e poderá ser desconfortável. E quanto mais fundo você for, mais a emoção da descoberta e o medo tomarão conta de você.

“Onde abundam as dores brotam os licores.”
Sigmund Freud

Assim somos nós! Podemos viver na superfície, onde agimos e sentimos como “se deve”, sempre fazemos o esperado e não entramos em contato com nossos sentimentos mais profundos, podemos viver evitando essa dor, mas se você está disposto a mergulhar, se conhecer verdadeiramente e ver o que está além de um reflexo, pode doer e com certeza doerá! Mas veja bem, você enxergará tudo de outra forma.

Este é um processo que requer ajuda, por isso, a importância da psicoterapia, ela pode ser seu cilindro de oxigênio neste mergulho. Procure um psicólogo e embarque nesta jornada! As belezas das profundezas são as mais raras e desconhecidas e as mais deslumbrantes!

Veja também:

Você vai gostar de ler também:

corredor prestes a iniciar a corrida

A difícil arte da ação

1 min de leitura

A ação é o fruto de uma escolha e tem um grande poder de construir ou destruir. Vamos entender melhor isso aqui!

A ação faz parte do tripé que sustenta o desenvolvimento humano, junto com o amor e o conhecimento verdadeiro. É ela quem vai mostrar na prática, qual foi a sua real intenção e pra que nada saia errado, o legal é você alinhar o que pensa, diz e faz (ação). Dessa maneira, juntando coerência e integridade você poderá realizar todas as suas metas na vida, pois o que tem nas mão é um raio de vontade plena e com uma capacidade de concretização infinita.

A maior parte das pessoas vive num mundo onde se pensa uma coisa, fala-se outra e faz-se uma terceira completamente sem conexão com as duas primeiras e essa incoerência básica é o que gera confusão, conflito, fracasso, ansiedade, medos…
Vale lembrar que toda ação tem uma reação, sejam elas positivas ou negativas e só pra constar, às vezes a gente recebe uma reação estranha, ruinzinha, negativa do universo, mas se esquece da ação inicial que tivemos e que desencadeou isso aí e perdemos o nexo entre causa e efeito.

O externo é uma expressão do nosso mundo interior, aquilo que você é por dentro, ou seja, construir um mundo externo sem ligação com o interior, não passa de uma criação mental, sem sustentação, sem alicerce.

Então lembre-se, é a ação vinda do coração que traz, no devido tempo, um mundo externo saudável.

Baseado no livro “Siga o mestre – O livro do autoconhecimento.” Ed. Clarear, 2013.

Você vai gostar de ler também:

Metas: A matemática dos Adultos

0 min de leitura
metas: a matemática da vida adulta
Há um ditado que diz que apenas os brinquedos que ficam mais caros na vida adulta… concorda?

Re-post do site: http://piadasnerds.etc.br/

Quando li o post do Piadas Nerds hoje fiquei pensando naquilo que são as nossas prioridades e de como somos, muitas vezes, contraditórios com aquilo que desejamos. Qual o esforço que colocamos para atingir nossas metas reais? O que vocês acham?

Sabe como definir suas metas?

Defina-as assim:

  • Específicas (claras, detalhadas e redigidas de forma positiva);
  • Mensuráveis (é necessário saber se alcançamos ou não 100% da meta);
  • Atraentes (motivadoras);
  • Realizáveis (dentro da realidade);
  • Temporais (com datas e prazos para a sua realização).

Confira outros posts:

Você vai gostar de ler também:

Conheceça os sinais que indicam que você precisa falar com um psico

8 min de leitura

Você precisa falar: Não é tão ruim quanto parece. Falar com um psico ou iniciar uma terapia é tão importante quanto fazer um checkup para verificar se o coração e o colesterol estão em dia, mas sejamos sinceros, fazer terapia ainda (e infelizmente) é raro, mal-visto ou no mínimo, fora do comum.

Tudo começou quando éramos pequeninos, quando alguém da nossa escola ia para a sala do psicólogo quando “estivesse aprontando demais” ou quando vimos alguém que teve um problema que consideramos grave, ser dirigido para um especialista. A partir daí, nossa imagem de terapias, psicólogos adquiriu uma relação que precisamos mudar.

A primeira coisa que você precisa saber é que um psico NÃO é sinônimo de melhor amigo, e que fazer terapia não significa felicidade instantânea.

Consultar um psico se trata de buscar apoio de um profissional capacitado, que estudou no mínimo 5 anos e que te oferecerá ferramentas para lidar com os problemas que se apresentam e se apresentaram em toda sua vida.

É um processo longo que pode durar meses e em alguns casos, anos.

No caminho você descobrirá partes suas que não gosta e recordará de momentos difíceis da sua vida.

Mas quando considerar buscar ajuda psicológica ou falar com um psicólogo para fazer terapia?

Há momentos na vida que adotamos certos hábitos ou começamos a nos comportar de uma forma que não poderíamos dizer que seja a mais saudável. Isto posto, o que deveria ser “normal” deixa de ser e as coisas parecem não fazer muito sentido.

Por isso mesmo, nunca será exagerado recorrer a um profissional especialista quando uma das seguintes situações se apresentar:

(mais…)

Você vai gostar de ler também: