4 min de leitura · 

Queria desabafar com alguém”. “Preciso falar”. “Tá tudo muito preso e confuso aqui dentro”.

Estava pensando nesse assunto um dia desses e pesquisei um pouco, na Internet, para ver como as pessoas estavam lidando com isso.

Vi que existem várias que gostariam de falar com alguém. Que estão passando por situações das mais diversas.

Pessoas que queriam desabafar, que se sentem tristes ou que estão em sofrimento psíquico mas que dizem não ter com quem falar. Me perguntei: será que não têm com quem falar ou será que não querem ter com quem falar?

É um pouco diferente, e a resposta pode indicar com quem essa pessoa queria desabafar, além dos seus motivos mas também que estamos escutando pouco, quem fala conosco.

Será que você sabe ou já se ligou nessa diferença entre quereria desabafar, quero desabafar ou só quero falar e não me importa com quem ou o que?

Queria desabafar, está no passado.

Eu quero desabafar agora ou eu queria desabafar ou ainda eu, um dia quis desabafar mas desisti, acaba no passado. Queria, não quero mais… e se quer desabafar há alternativas, que vamos listar abaixo, mas será que esse querer é poder? O que te impede de procurar, por exemplo, uma ajuda profissional? Um psicólogo? Uma escuta que é um investimento na sua qualidade de vida?

Para quem quer desabafar há pelo menos alguns caminhos:

  • Você pode procurar um amigo ou alguém em quem confia.
  • Você pode procurar uma consulta com um profissional, como nossos psicólogos aqui do Psico.Online por exemplo.
  • Ou, você pode escrever, pois a escrita também é terapêutica para o desabafo.
  • Você pode procurar ouvintes voluntários ou que se propõe a escutar com outro manejo, fora da psicologia, e que podem ou não ajudar. Nesse ponto temos o CVV (especializado), como líderes religiosos (com um viés de fé), terapeutas (que não são psicólogos e trabalham com outras práticas).

Então por que é tão difícil encontrar alguém para desabafar e o que fazer quando percebe-se isso?

Antes de continuar, quero que você saiba: você pode falar com um psicólogo ou psicóloga para desabafar aqui no site, preencha o formulário, escreva no motivo que precisa desabafar, e um psicólogo fará o acolhimento e ouvirá você. O preço da consulta de acolhimento é diferente do valor de uma sessão de terapia.

Será que não é hora de falar com um psicólogo para desabafar tudo o que você está passando?

Entendendo a história: queria desabafar, mas qual o motivo?

Quem desabafa gostaria ver, ou sentir, a pressão liberada.

Quem queria desabafar, queria tirar do peito aquilo que sentia (ou que sente) e normalmente está no meio da turbulência, está no meio de um pedido de ajuda pois tem muita coisa acontecendo.

É como uma panela de pressão pronta para explodir que precisa aliviar a pressão pela válvula, gritando, girando, zunindo.

Ou tiramos a panela do fogo e colocamos debaixo da torneira para aliviar a pressão ou ela continuará por lá, até queimar-se.

Se a válvula da panela entope: bum! Explosão.

Se alguém sem perícia para lidar com o assunto, até que resolve “ajudar”, mas pode se queimar e ainda piorar a situação. Entretanto, tudo pode ser resolvido, com o tal do desabafo.

E ai surgem os pedidos. As histórias.

Então vem essa necessidade que mistura ansiedade e vários outros sentimentos que geram muita pressão.

Como eu queria desabafar, fazer isso, falar com alguém, mas ninguém está disponível pois todos estão tão cheios de problemas, não? Afinal vivemos em um lugar que mais queremos falar do que escutar, não é?

Como confiar em alguém? Vou falar com um psicólogo que não conheço?

Essas são só algumas das questões que enfrenta quem quer desabafar.

Mas será que você quer falar, ouvir, escutar, mudar aquilo que está gerando tanta pressão? Ou só falar, desabafar?

Voltemos a panela de pressão: Bom, quando a válvula está boa, a panela de pressão que queria desabafar até se resolve momentaneamente, claro, mas só até ir para o fogo de novo. Aí a pressão aumenta e começa a gritaria mais uma vez.

É um ciclo interminável. E de ciclos e identificação desses ciclos familiares, focados na cultura, na individualidade é que se trata também no psicólogo. Mas ainda tem gente que pensa que o psicólogo “só trata loucos e loucas”, e não é assim, tratamos do sofrimento psíquico. “Da pressão”.

Ao meu ver, e me corrija se você discordar, quem grita, gira, zune e procura a redepois “queria desabafar”, busca por essa ajuda em desespero, quer mais do que apenas gritar, girar e zunir.

Quer, ao invés de só aliviar a pressão e sair do fogo, achar um jeito de mudar esse cozimento todo santo dia.

É o que chamamos de lidar com a causa, não com o “sintoma”. Mas usando uma frase que postamos no Instagram dia desses, para quem está se afogando, não é a hora de ensinar a nadar, mas de socorrer o afogado.

Nossa! Como assim?

Existem muitas exceções, claro, pois cada individuo e consulta é um universo a ser investigado. Mas é uma analogia, para entender que o que leva alguém a pensar que queria desabafar e ainda assim, não encontra com quem desabafar tem sim oportunidades.

E precisa avaliá-las.

Sendo muito prático, fazer amizade ou construir um laço de relação de confiança com alguém é uma via de duas mãos, e pode ajudar.

Dá trabalho. Exige relacionamento, e relacionamentos são difíceis.

Ainda mais hoje que vivemos em uma era de egoísmos, logo, é mais fácil falar que não tem, do que arrumar alguém e ter que ouvir, escutar só para depois poder falar.

O equilíbrio

Achar o equilíbrio é bastante complicado. Eu mesmo, gosto muito mais de escutar, pois falar dos meus sentimentos.

Demora horas para traduzir aquilo que estou pensando para a versão falada.

As coisas costumam soar tão bem na minha cabeça e péssimas aos ouvidos, tanto no meu quanto nos de quem se propõe escutar, e aí, aí tem que ficar explicando… e a pessoa, vixi.. ainda vai dar opinião.

Mas é tamborilando as ideias e transformando-as em palavras que a gente chega a consensos.

Atiro um pouco no nosso próprio pé: psicólogos escutam seus problemas, mas não são seus amigos. Falamos disso no texto porque conversa com um amigo é diferente de fazer terapia.

E se a ideia é só desabafar, pode ser ou não uma boa, pois o psicólogo vai te perguntar e apontar detalhes que você pode não querer ouvir, ou que ainda não está “no ponto”. Por isso dizemos, que a terapia é sua.

Você paga com um objetivo, mesmo que esse objetivo seja desabafar. E, embora perceba-se isso, o trabalho direcionará, inclusive para você não ter que desabafar com o seu psicólogo, mas resolver a questão, não o sintoma, por exemplo, de não ter alguém para fazer isso (desabafar).

Ajustes, entende?

Com as ferramentas da psicologia o foco será fazer você perceber, que para ter com quem desabafar, sem pagar por isso, você precisa resolver a questão: o que te leva a não ter esse alguém?

Você quer mesmo? Está disposto ou disposta a sair da sua zona de conforto e seguir em frente? Ou só quer reclamar? Em todo o caso: querem ou não querem voltar para o fogo?

Leia também: Psicólogo, o que ele pode fazer por mim?

Mas claro, de novo, excessões: há momentos em que tudo muda, muda você, muda o mundo.

Mas há chats voluntários. Há trabalho voluntário. Há sair do foco e tentar outra solução. Mexa-se. Fale oi para aquela pessoa que parece legal e esqueça a vergonha. Mude primeiro, sinta a pele esquentar.

Se não consegue sozinho, tem psicos para ajudar. Mas tem! Entende? Espero que esse texto ajude você a dar o primeiro passo, vamos, tentar juntos? Fale com um psico.online.

Photo by Victor Jauregui from Pexels

Post original de 28/07/2017

Clique para votar
[Total: 8 Average: 3.8]

Sobre os Autores do Post:

Website | + posts

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

48 comentários em “Queria desabafar, mas com quem? Uma ou 2 sugestões…

  1. Olá, estou passando por um momento delicado, um problema familiar.
    Minha mãe [ moderado para manter a privacidade ] cansados de incomodação com ela !
    Por favor , gostaria de um direcionamento , um luz
    Grato desde já pela atenção!

    1. Olá Ransei,
      Obrigado pelo contato e confiança em compartilhar esse momento conosco. Vamos moderar sua mensagem para preservar sua identidade e sigilo.

      Olha uma coisa que me atentei foi a presença das preocupações povoando seus pensamentos e interferindo na sua vida emocional.

      No sentido amplo, a preocupação é o exercício de se antecipar mentalmente a eventos prováveis com a finalidade de modificá-los. A preocupação é aquela nossa atitude de procurar calcular todas as possibilidades possíveis.

      Ou seja, ela acontece como um tipo de defesa antecipada contra possíveis eventos. Lembrando que “possíveis eventos” podem acontecer, mas não significam que tem grandes chances de acontecer (probabilidade) e nem que estejam acontecendo (realidade).

      E desta forma, a preocupação pode ser tanto funcional quanto disfuncional, alertando a gente para eventos que podem ocorrer (disparando o alerta) quanto gerando falsos alarmes sobre os acontecimentos.

      Outro ponto é que quando estamos no estado de alerta (preocupados) podemos evitar sinais de proteção e dar uma atenção excessiva a sinais que confirmem o nosso medo. É uma tendência que altera nossa consciência é relativamente comum devido a forte influência do efeitos pessoa do medo na nossa consciência momentânea. Ela diminui conforme nosso medo diminui. É um processo natural. Porém pode ser tendencioso e influenciar nossas reações. Sobretudo, evitando sinais que são diferentes da forma como nos sentimos.

      Quando a gente fala de problemas de uso e abuso de substâncias, é importante destacar que estamos falando de uma dinâmica com muitos fatores envolvidos nesta relação que pessoas fazem com varias substâncias. Então, é importante destacar que cada pessoa tem particularidades neste processo. E que as relações e mudanças que ocorrem no entorno da pessoa dependente Influenciam também na dinâmica de uso. Inclusive as relações familiares, que podem ou não reforçar indiretamente o uso abusivo dependendo de como se aborda a situação.

      Daí é pertinente questionar, seria possível que suas preocupações poderiam estar interferindo na sua consciência criando alguns alarmes falsos acerca de toda essa dinâmica que você relatou?

      Seria provável que toda tensão que a situação está lhe causando possa estar aumentando mais vezes com que você se preocupa?

      Seria provável que suas preocupações poderiam estar orientando as formas como você tem lidado com a nova relação da sua mãe?

      Suas preocupações poderiam estar interferindo na percepção e na relação com o namorado da sua mãe?

      E após fazer esses breves questionamentos, daria pra afirmar que as preocupações podem estar tendo influência negativa no seu próprio funcionamento? Ou será que elas estão alertando para perigos reais?

      Como pretende lidar com elas?

      Além disso, fica muito complicado avançar nessa situação através dos comentários. Caso opte, eu e todos os psicólogos aqui do Psico.Online estamos a disposição, só agendar sua sessão e no campo, preferencia, adicionar meu nome. Agendar sua sessão de terapia online

      Atenciosamente,

      Alex Daniel
      Psicólogo – Psico.Online

  2. Talvez a palavra “para sempre” tenha sido feita para memórias, não para pessoas. Eu não sinto sua falta, eu sinto falta do que costumávamos ter. Nossa amizade foi tão curta, mas as memórias são tão abundantes.. Crescer vai ser divertido eles disseram, bem … onde está a diversão agora? Quero dizer, como nós crescemos exatamente como você disse.. mas onde está a diversão? Minha amiga uma vez sentou-se comigo e me disse que quando alguém entrar em sua vida, não se apegue muito, porque são apenas transeuntes, e não importa quanto tempo sua amizade ou quão forte seja seu vínculo, eles podem e irão embora. mas ela disse que não há nada de errado em se apegar a alguém, apenas esteja pronto para se soltar quando começar a doer. Dói quando você sempre será a segunda escolha, mas você sempre estará lá para eles quando precisarem de você, mas quando você precisar deles, eles não estarão em lugar nenhum … O maldito tempo está muito rápido hoje em dia, hein ?? é como se eu fosse uma criança feliz ontem, então agora me tornei uma pessoa realmente deprimida e estressada, com ansiedade. Uau!!Não importa de quantas pessoas você tenha se tornado amigo
    depois de crescer, você percebeu que elas nunca foram realmente suas amigas ou os amigos que você conhece vão algum dia te trair “sim, é verdade, isso é de uma pessoa que lidou com isso antes e lembre-se, isso é apenas minha opinião Eu não sei como seus amigos agem ou coisas do tipo realmente doeu ver alguém que uma vez te ajudou a
    conseguir algo importa para você, não estar presente, ver fotos antigas que lembram os bons momentos da sua vida quando você era feliz e curtir a vida, e lentamente vê-los se tornarem alguém diferente do que eles costumava ser, e quando você os vir no corredor apenas olhe para eles com um sorriso desconfortável no rosto, enquanto
    você engole todos os seus sentimentos. Dói, eu sei. Tive amigos que me deixaram. Tento seguir em frente, mas é difícil. Leva tempo. Só estou vivo há 12 anos, e nesses 12 anos me diverti com as pessoas que eu disse que nunca nos esqueceríamos, prometemos que nunca nos deixaríamos, mas aqui estamos nós agora vivendo nossas vidas um
    sem o outro, agindo como se nunca tivéssemos nos conhecido. Eu sinto sua falta, graças a você. Agora tenho memórias que vão me machucar no futuro. Mas tudo bem eu acho. Como uma pessoa que nunca teve amigos de verdade, quero que todos você saiba que, mesmo que eles traiam vocês em algum momento, vocês se sentem com sorte. Isso porque,
    mesmo por um curto ou longo prazo, você tinha um amigo. Tenho medo da amizade, nunca tive um amigo e espero que o meio-dia conheça essa dor e terror. Não somos amigos, não somos inimigos, somos estranhos
    com memórias. Hoje eu me olhei no espelho e comecei a chorar, eu sou muito feia, eu não sei como eu consigo ser tão feia assim.. As vezes eu penso como seria a minha vida se eu não tivesse conhecido determinada pessoa que me fez tão mal. Eu começo a olhar modelos e minhas amigas de turma e penso por que eu não sou como elas, bonita, magra, amada,
    Eu sinto falta das minhas “amizades”, mas elas me machucaram tanto e todas as memórias… Me desculpe por não ser bom o suficiente, desculpe por não ser fofa, desculpe por ser feia, desculpe por ser romântica, desculpe por não ser bonita como ela, desculpe por não ser inteligente, desculpe por ser burra, desculpa por ser tão chata e insuficiente, desculpe por eu não ser alguém que mereça tudo que você tem, amor, beleza, amigos… É engraçado como eles prometeram que iam ficar para sempre mas depois vão embora, e a única coisa que fica na sua mente são as memórias que te machucam mais
    ainda… As vezes quando eu to em publico com muitas pessoas no mesmo local eu me sinto com vergonha, observada, com falta de ar e meu coração dispara..

    1. Olá Brisa,

      Li todo o seu texto e sinto muito por esse seu momento. Sei que não adianta te falar agora, que pode parecer só um comentário vazio, mas não é. Depois de ler tudo o que escreveu, acredito realmente que você não é essa pessoa feia que disse, acredito que muito pelo contrário, você seja linda. Não nesse padrão imposto, ou que a gente vê equipes inteiras “transformando” uma pessoa, mas linda por tudo o que escreveu, e o que me deixa triste, também triste e com mágoas.
      Não tenho muitos detalhes seus a partir do que solicitamos nos comentários, mas espero que você possa buscar um psicólogo e que esse profissional possa realmente acompanhar você nesse caminho, que as vezes é tão ardiloso e doloroso, mas que também pode ser belo e contraditório de tudo o que vemos quando estamos nos sentindo como você está.

      Espero muito que melhore e procure ajuda, caso queira falar com alguém aqui do site, o link é este.

      Com atenção,
      Raul de Oliveira

  3. eu… tenho um namorado,e tenho muito medo de termina com ele,poq nao sei se gosto dele,tenho medo de nao achar ngm mais,tenho medo de ficar sozinha,tenho medo q ele possa tirar a vida dele,nn me sinto bem ao lado dele,me ajudem por favor

    1. Olá Vitória, medos no relacionamento acontecem por N fatores, mas acredito que esteja faltando um pouco de comunicação. Não ficou claro na sua mensagem se voce se sente bem ou não se sente bem ao lado dele. Recomendo agendar algumas sessões para falar mais sobre esses sentimentos e entender o que você pode fazer.

  4. Preciso desabafar !!
    A anos não sou feliz na vdd sinto que nunca serei feliz , uma família desfeita pais separados uma mãe narcisista etc… Quando adolescente sofri uma grande desilusão , depois dos meus 17 arrumei um namorado e hoje somos casados , ele sempre me fez ficar constantemente constrangida com meu passado etc , hoje não posso falar nada q é motivo para ele me bater , não consigo sair dessa relação, não consigo falar para minha mãe q ela é falsa e w me incomoda o jeito dela, sinto que já não me encaixo em meio algum na vida …. Não sinto vontade de acordar às vezes , não consigo se quer acreditar em algo e nem em mim , me sinto feia , me sinto a todo tempo para baixo , não consigo confiar em ninguém , como se eu estivesse sozinha o tempo todo… Eu só queria ser feliz por um dia feliz de verdade , não fingir uma felicidade pq é isso q faço todos os dias , único lugar que me sinto bem é de frente pro computador no serviço tirando isso não sinto vontade nem de chegar em casa ou ir a algum lugar , única coisa q ainda me segura é meu cachorro depois que ela se for não sei oque será de mim !

  5. a algum tempo atras conheci uma garota maravilhosa, começamos a trocar mensagens e acabamos nos apaixonando, alguns meses se passaram e quando tudo estava indo bem tínhamos ate combinado de se encontrar pela primeira vez pessoalmente ela mora 200km de mim, ela teve uma crise de ansiedade brutal, aparentemente ela tem essas crises de vez enquanto, ela ja ate tinha me falado sobre isso antes, aparentemente ela produz pouca serotonina, e tem varias crises e panico e fobia social isso impedia ela de ir para a escola ela ate trancou uma faculdade de psicologia por conta disso; enfim, no inicio dessa crise ela estava relativamente bem, ainda respondia minhas msgs e conversava comigo, pouco comparado com antes, mas conversava e isso era o suficiente, porem com o tempo foi piorando, isso começou a me deixar ansioso, e inseguro com relação a ela e eu acabei sendo um idiota falando dos meus problemas pra ela quando ela ja tinha problema suficiente para si mesma, tudo acabou se resolvendo e eu prometi não encher o saco dela, porem depois disso, nossas interações tem sido cada vez mais escarças, e com espaços de tempo cada fez maiores, ja faz uns 3 dias que ela não responde minhas msgs, eu tento me declarar e elogiar ela todos os dias de manhã, mais como uma forma de manter contato e demonstrar pra ela que eu não desisti, ela ja me falou que não responde por conta dos problemas dela principalmente a fobia social, mas sei la isso me deixa triste, fazia muito tempo que não chorava tanto, claro eu não falo isso pra ela, eu tento passar a imagem de que esta tudo bem, pq ela ja falou que ela se sente mal por me deixar assim, não sei o que eu deveria fazer nessa situação, se eu deveria continuar me declarando pra ela, ou se eu deveria so parar de mandar msgs para ela, e esperar ela ficar bem para conversar a respeito do que aconteceu, eu estou preocupado com a saúde dela, estou preocupado com o ela sente por mim, estou preocupado comigo msm, e não tenho ideia do que fazer com relação a todas essa preocupações, esta difícil continuar trabalhando esta difícil dormir, e o tempo parece que esta parado, so queria desabafar um pouco e ouvir a opinião de outra pessoa

  6. Eu tenho me escondido por tanto tempo
    Esses sentimentos, eles não se foram
    Posso contar a alguém?
    Tenho medo do que vão dizer
    Então eu os afasto
    Eu estou agindo tão estranho

    Elas são tão bonitas que dói
    Eu não estou falando de garotos, estou falando de garotas
    Elas são tão bonitas com suas camisas de botão

    Eu não deveria estar sentindo isso
    Mas é muito difícil resistir
    Pele macia e lábios macios
    Eu deveria gostar desse cara
    Mas seria apenas perda de tempo
    Ele realmente não faz o meu tipo
    Eu sei do que eu gosto

    Não, isso não é uma fase
    Ou algo da maioridade
    Isso nunca vai mudar

    Elas são tão bonitas que dói
    Eu não estou falando de garotos, estou falando de garotas
    Elas são tão bonitas com suas camisas de botão

    Elas são tão bonitas que dói
    Eu não estou falando de garotos, estou falando de garotas
    Elas são tão bonitas com suas camisas de botão

    Porque eu não sei o que fazer
    Não é como se eu escolhesse quem eu amo
    Quem eu amo, quem eu amo, quem eu amo

    Elas são tão bonitas que dói
    Eu não estou falando de garotos, estou falando de garotas
    Elas são tão bonitas com suas camisas de botão

    E elas são tão bonitas que dói
    Não falando de garotos, estou falando de garotas
    Elas são tão bonitas que dói

    é a letra de musica que mais me representa e a unica forma de desabafo que encontrei

  7. me pergunto se eu sumisse as pessoas lembrariam de me procurar. não quero ir pra aula, é tão chato ver os outros ajudando a professora, fazendo piadas, eu me sinto horrível pelo fato de não estar fazendo nada. Eu sempre sou a última a ser escolhida, como se eu fosse uma pessoa qualquer, meus colegas me escolhem por que ficam sem opção, sou convidada por educação, etc. eu sempre fico “rindo” quando eu saio com eles, não falo nada de interessante, me dá a impressão que eles estão ficando irritados com a minha presença.

  8. Me chamo Daniel. tenho 34 anos. To bem desanimado com minha vida profissional. antes da pandemia eu trabalhava como entregador a 5 anos.Meu irmão Arrumou um emprego de home office pra mim, ja tem uma semana e nao consigo aprender nada do que me é passado. Sou bem lento para aprender as coisas, e isso agora tem piorado. So me sinto bem quando estou no meu quarto no escuro. Ja falei tentei desabafar com minha familia, meus irmaos, mas é como se isso fosse besteira minha. Sei la, desanimado ate pra continuar escrevendo. desclpa

  9. Olá, descobri o site por acaso e caí neste texto sobre desabafo, num momento que preciso, não sei ao certo se de um desabafo, acredito que aqui é o caso de reclamar como falou.

    Tenho muita dificuldade em lidar com a perda, medo da perda mesmo e desde 17 de julho tenho estado muito angustiada, pela minha incapacidade de não poder fazer nada. A situação pode parecer extremamente simples para alguns, fico até impressionada, mas para mim é muita preocupação acumulada com a morte a qualquer momento. Tenho um cachorro de 10 anos que foi diagnosticado com um tumor. Depois do diagnóstico dia 17 de julho imaginei que conseguiria tempo para juntar dinheiro para dar continuidade ao processo que poderá curá-lo, de pouquinho em pouquinho conseguir um emprego e usar tudo para esse tratamento. Mas, o tempo não espera ninguém e sábado a tarde ele começou a passar mal novamente. Durante a manhã brincamos juntos, ele comeu as refeições da manhã, latiu para os vizinhos, olhou a janela, sua rotina estava normal, seu ânimo maravilhoso, mas a tarde tudo mudou repentinamente e desde então ele não quer comer e só quer beber água, mas vomita tudo que tenta comer ou beber. Não sei o que fazer, pois já usei minhas finanças nesse diagnóstico inicial dele. Existe solução, mas estar atada por não conseguir atender as condições básicas para acesso a solução nos torna muito medíocres. Procurei ong’s que pudessem me ajudar na minha cidade, mas sem sucesso, queria alguma troca em que pudesse ajudar meu cachorro agora e devolvesse posteriormente, seja com trabalho ou qualquer outra coisa ou compromisso. Ele não melhora, as vezes choro muito imaginando sua perda. Qualquer ruído que ele faz a noite ou movimento que faz logo acordo para conferir. Tenho medo de dormir profundamente. Ontem minha mãe viu ele dormindo num estado de letargia e começou a chorar, eu estava tomando banho e logo saí do banheiro já imaginando o pior. É muito difícil se descobrir uma inútil, querer ajudar e não conseguir. Meus pais tem suas próprias dívidas para lidar neste momento, não posso incomodá-los com essa questão, pois já estou endividada com eles e não consigo fazer nada pensando no pior. Saber que um pedaço de papel poderia definir o fim ou continuidade de uma vida é muito angustiante. Agradeço de antemão por ter feito um post que pudesse me dar um minuto numa escrita em que compartilhasse esse peso, ele não saiu, mas ainda assim foi importante fazê-lo.

  10. Tenho uma vontade de morrer, minha vida é uma bosta não tenho mais vontade de viver mais não aguento mais todas as pessoas me julgando falando que não tenho vontade de fazer nada me chama de vagabunda entre outras, eu sei q eu não posso confiar em ninguém nem na minha mãe. As pessoas falam que é besteira como isso fosse normal coisa da minha cabeça . Você não senti segura falar oque você senti perde a confiança eu não consigo desabafar jogar tudo pra fora eu só queria alguém que me ouça mais nada acho que isso não é pedi muito
    Muitas vezes chorei horas de madrugada me perguntado por que eu to viva até hoje? Por que eu mereço tá aqui nesse mundo? , meu coração tá escuro minha vida sempre foi uma escuridão por fora eu falo que eu to bem sorrido,por dentro é só escuridão não tenho forças pra aguenta .Amigos não só dar apelidos,sair etc também é pra ouvir você quando você precisa falar tudo que você senti dentro de você.

    1. Julgar é uma das especialidades do ser humano, e a maioria jugam ser saber.
      Eu sei que os julgamentos falam mais auto do que os elogios, mas já parou para pensar que você ainda tem muita coisa para fazer. A nossa vida é igual aos batimentos cardiacos, se não tiver baixos, não vai ter altos e se não tiver autos a nossa vida acaba, e aí fica mais entediante ainda,…
      só não desista!

Gostaríamos de escutar o que você tem a dizer.