Anúncio
Categories: Ramos da psicologia

Psicologia forense, psicologia jurídica

0
(0)
1 min de leitura · 

Psicologia forense, psicologia jurídica: esse post é para psicólogos e estudantes de psicologia.

Você sabe com o que trabalha a psicologia forense, psicologia jurídica?

Trabalha com a aplicação das ferramentas da psicologia dentro das investigações criminais e em qualquer circunstância que envolve a lei.

Por que ser um psicólogo forense?

A popularidade da psicologia forense cresceu bastante nos últimos anos, em parte devido as representações sensacionalistas do cinema e da televisão, que nem sempre são exatas.

Os psicólogos forenses são profissionais que praticam a psicologia como ciência dentro do sistema judiciário e dos tribunais civis.

Antes de decidir estudar psicologia forense, existem alguns fatores que você deverá considerar.

  • Você gosta de trabalhar em equipe? Os psicólogos e psicólogas forenses trabalham em equipe com outros profissionais, além de trabalhar diretamente com os clientes.
  • Você gosta de enigmas e de investigação? Esses profissionais geralmente tem de resolver problemas bastante complexos e para isso necessitam de muita paciência, criatividade e compromisso.
  • Você gosta da psicologia e das leis? Os estudantes que gostam de ambos os temas podem encontrar na psicologia forense a carreira ideal.

O que se estuda para ser psicólogo forense?

Geralmente um curso de extensão ou uma pós graduação.

No Brasil não costumam ser muito extensos. Veja essas opções da PUC-SP e da wPós. Em média estão entre 36 horas e 12 meses de aulas e podem ser feitos à distância.

O que faz o psicólogo forense?

Os psicólogos forenses muitas vezes esclarecem dúvidas acerca das demandas. Podem desempenhar suas funções em varas criminais ou de família, por exemplo, realizando avaliações, oferecendo serviços psicológicos, etc.

Também existe a possibilidade de trabalhar e varas civeis, avaliando as competências, oferecendo uma segunda opinião ou proporcionando atendimento psicoterápico a quem necessite.

Os profissionais que trabalham nas varas criminais realizam avaliações de capacidade mental, trabalham ouvindo testemunhas e proporcionam avaliação de jóvens e adultos infratores ou criminosos.

E aí, te parece interessante essa área? Se você fizer parte dela, conta pra gente a sua experiência 😉

Veja também Psicologia do esporte

Retirado de No se que estudiar (traduzido e adaptado)

O quanto este post foi útil para você?

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Share
Published by
Raquel Ferreira

Recent Posts

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida…

2 meses ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida…

3 meses ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles…

3 meses ago

E quando sobra pra gente?

"Sobra pra gente" o que sobrou pra você ou para mim? Quem nunca levou "uma"…

3 meses ago

Escutar, ouvir e falar. O que você tem feito?

Ouvir ou escutar remete a ações muito parecidas. Muita gente sabe a diferença, mas no…

3 meses ago

Será que eu sou gay?

Gay, homosexual, será que meu interesse sexual é assim ou assado? Lembro da primeira vez…

3 meses ago

This website uses cookies.