Anúncio
4 min de leitura · 

Quando começamos na faculdade de psicologia há um pouco de tudo.

Existem aqueles que chegam pensando que terão auto-conhecimento, outros que esperam uma análise terapêutica de cada professor, aqueles que sabem tudo a respeito pois amam o assunto e aqueles que estão descobrindo esse universo.

A primeira dúvida é sempre: o que estou fazendo aqui?

E essa dúvida, como em qualquer curso universitário será respondida no decorrer dos cinco anos de curso, especializações e estágios.

A segunda dúvida é: todo mundo usa psicologia?

A resposta mais ou menos certa é: todo mundo usa, principalmente dado que o conhecimento é temporal e, a psicologia, lida com aquele grupo de pessoas do seu tempo baseada em conhecimento adquirido e testado cientificamente.

Então, muito do conhecimento que está por ai tem uma pitada do assunto: análise do comportamento, psicologia social e assim por diante.

Porém também tem muitos mitos. Estilo telefone sem fio sabe? Tem a história da psicologia reversa, a psicologia do saber coletivo e popular; a experiência que dizem ser psicologia. Nada científico, apenas opinativo. E isso não, definitivamente não é psicologia, mas caminha ao seu lado.

A psicologia é uma ciência, com método, várias linhas de atuação e muito conteúdo acadêmico. Cada psicólogo pode, e não é obrigado, a seguir uma que melhor se adeque aquilo utilizará no seu dia-a-dia.

Uma linha teórica é baseada na teoria criada por um pensador da área ou por um determinado tipo de característica que ressalta aquela linha. Por exemplo: os behavioristas e analistas do comportamento, os cognitivistas partem de uma mesma base e dividem-se com base em conceitos próprios.

A psicanálise de Sigmund Freud e seus filhos e alunos. A psicologia social de Vigostsky, Luria e Leontive. O psicodrama de Moreno… cada um com muito em comum e olhares diferentes.

Algumas das linhas da psicologia são:

Psicanálise ou Psicanálitica
Cognitivo Comportamental
Análise do Comportamental
Gestalt
Sistêmica
Humanista
Fenomenológica
Junguiana
Analítica
Sócio Histórica
Cognitiva
Psicodramática
Psicodinâmica
Neuropsicologia
Sexual
Rogeriana
Ericksoniana, etc.

E para vocês terem uma ideia de como isso acontece, vejam essa imagem que faz um mapa dinâmico da evolução das linhas:

[http://googglet.com/images/history%20psychology%20timeline] história da Psicologia

E quais são os receios?

Muitos. Será que vou ter que aprender tudo? Claro que não, mas terá que estudar muito e ler muito sobre o assunto para ter o máximo de conhecimento e criar mais conhecimento.

Mas o psicólogo só conversa? Claro que conversa, bem, em algumas linhas acredita-se que o paciente fale mais que o psicólogo e assim por diante. Então, depende.

O psicólogo dá conselhos? Não. O psicólogo entende quando você começa a mentir para si mesmo e tenta mostrar um caminho alternativo para que você se reconstrua ou se descubra.

O psicólogo é seu amigo? A resposta dura é que não, ele é um profissional que está na sua vida para ajudar e em determinado momento terá que sair da sua vida.

Minha psicóloga sabe tudo? Claro que não. Mas ela conversa com outros psicólogos, ela faz (ou deveria fazer terapia também) para conseguir lidar com essa carga diária.

Os psicólogos não tem problemas? Claro que têm. Eles são humanos e passam por várias coisas como você, mas a ideia de trabalhar com pessoas os faz estudar e ter conhecimento de como lidar com isso (e não estamos dizendo que é fácil).

E os mitos?

Ah, quantas vezes li e ouvi que falar com amigos, parentes, no bar ou com alguém que se confia é a melhor terapia. Perdi o número de vezes que leio que o Twitter é melhor que um psico. Tudo mito.

Leia o texto novamente e perceba o quanto um profissional da psicologia estuda para conseguir caminhar na superfície de uma linha de conhecimento que é tão complexa como o ser humano. Perceba que muito do que se discute, que se aprende, que se incorpora no dia a dia é passado a partir de pequenas doses desse conhecimento.

Uma terapia ajuda você. Essa ajuda dos seus confidentes é inegável, mas comparar a terapia é, infelizmente um mito baseado em um pré conceito (um conceito não formado do que é a psicologia).

E ai, será que não chegou a hora de você ter sua primeira sessão com um psico?

Tem alguma dúvida que não trabalhamos aqui? Manda para gente.

Assista o vídeo: os 10 maiores mitos da Psicologia.

O quanto este post foi útil para você?

Psico.Online @sitepsicoonline

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

View Comments

    • Olá Juliano,

      O tratamento psicológico é recomendado para esses casos, visto que ele analisará os aspectos que motivaram e mantêm a mitomania, podendo então gerar mudanças e evoluções no quadro.
      Se o psicólogo avaliar que a Mitomania está acompanhada de Depressão e/ou Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), ele pode encaminha-lo para um tratamento em conjunto com um psiquiatra, que iniciará um tratamento medicamentoso.

Share
Published by
Psico.Online @sitepsicoonline

Recent Posts

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida melhoraria. Olha, preciso dizer, isso…

3 semanas ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida como o oposto da felicidade.…

2 meses ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles não utilizaram todo o conteúdo,…

2 meses ago

E quando sobra pra gente?

"Sobra pra gente" o que sobrou pra você ou para mim? Quem nunca levou "uma" sem nem ao menos estar…

2 meses ago

Escutar, ouvir e falar. O que você tem feito?

Ouvir ou escutar remete a ações muito parecidas. Muita gente sabe a diferença, mas no dia a dia — pelo…

2 meses ago

Será que eu sou gay?

Gay, homosexual, será que meu interesse sexual é assim ou assado? Lembro da primeira vez que vi essa pergunta por…

2 meses ago

This website uses cookies.