Autocompaixão: descubra a sua no psico.Online

O que é autocompaixão. Descubra a autocompassividade com 6 dicas para exercitá-la

A autocompaixão é um dom disponível a qualquer pessoa disposta a se abrir para si mesma.

Quando desenvolvemos o hábito de auto bondade, o sofrimento se torna uma oportunidade de experimentar o amor e a ternura internos. 

Podemos acalmar e confortar a nossa própria dor, assim como uma criança que se acalma e é confortada nos braços da mãe. 

A preocupação compulsiva com o “eu, mim, e o meu” não é o mesmo que amar a nós mesmos.

Amar a nós mesmos nos conduz a habilidades como resiliência, compaixão e compreensão, que são simplesmente parte de se estar vivo.

Quantos de nós nos sentimos realmente bem nesta sociedade extremamente competitiva? 

Sentir-se bem parece uma coisa fugaz, fugidia. Especialmente porque, para nos sentirmos merecedores, precisamos nos sentir especiais e acima da média.

Qualquer coisa menor soa como fracasso. 

A colega da faculdade que dizia que seu cabelo, maquiagem e roupa não estavam adequados. O namoradao dela, tentava lhe tranquilizar, dizendo: “Você acha que não está bem hoje, mas deve pensar que, na maioria das vezes, está sempre linda“.

O desejo de se sentir especial é compreensível. 

O problema é que, por definição, é impossível estarmos todos acima da média ao mesmo tempo.

Embora existam qualidades que nos destacam, sempre há alguém mais inteligente, mais bonito, mais bem sucedido. Como lidar com isso? Então, qual a resposta?

É preciso parar com o auto julgamento e exercitar as autoobservações. 

Parar com os rótulos “bom ou mau” e simplesmente se aceitar de coração aberto. 

Devemos nos tratar com a mesma bondade, carinho e compaixão que dedicamos a um bom amigo ou mesmo a um estranho.

Os budistas falam muito sobre a importância da compaixão, e precisamos considerar que a compaixão por si mesmo pode ser tão importante quanto a compaixão pelos outros. 

Você tem que cuidar de si mesmo antes que possa realmente se preocupar com as outras pessoas.

Apesar dos milhares de artigos sobre a importância da auto-estima, os investigadores começam a apontar todas as suas armadilhas do narcisismo, egocentrismo, raiva hipócrita, discriminação e assim por diante. 

A autocompaixão é uma alternativa perfeita para a busca incessante da auto-estima. 

Por que? Porque oferece a mesma proteção contra a dura autocrítica, mas sem necessidade de nos vermos como seres perfeitos ou como melhores do que os outros. 

Em outras palavras, a autocompaixão proporciona os mesmos benefícios que a autoestima elevada, mas sem as suas desvantagens.

Então, o que é autocompaixão? 

A melhor maneira de descrever a autocompaixão é começando com uma experiência mais familiar – compaixão pelos outros. Afinal de contas, a compaixão que direcionamos a nós mesmos é a mesma que damos a outras pessoas.

Em vez de se condenar por seus erros e fracassos, você pode usar a experiência  de um sofrimento para amolecer seu coração. 

Pode se desvencilhar dessas expectativas irreais de perfeição que o fazem sentir-se insatisfeito e abrir a porta à satisfação real e duradoura, dando-se a compaixão de que você precisa no momento.

Ao mesmo tempo, a auto-compaixão promove estados mentais positivos, como felicidade, e o otimismo. 

Cultivar a qualidade da autocompaixão nos permite florescer e apreciar a beleza e a riqueza da vida, mesmo em tempos difíceis. 

Quando acalmamos nossas mentes agitadas com a autocompaixão, somos mais capazes de perceber o que está certo e o que está errado.

De muitas formas, a autocompaixão é como mágica porque tem o poder de transformar o sofrimento em alegria.

Confira 6 dicas para exercitar a autocompaixão:

  • Seja bondosa(o) consigo;
  • Evite autocríticas severas;
  • Conheça os seus próprios pensamentos e sentimentos, e trabalhe para equilibrá-los;
  • Não negue ou se confunda com o sofrimento que está vivenciando – é um estado, e por si, passageiro;
  • Tente não se isolar socialmente;
  • Compreenda que o sofrimento é parte das experiências de se estar vivo.

Referências bibliográficas: autocompaixão

Neff, Kristin. AUTOCOMPAIXÃO. Pare de se torturar e deixe a insegurança para trás. Tradução de Beatriz Marcante Flores – Teresópolis, Rj, Editora Lúcida Letra, 2017

Sharon Alzberg, The Force of Kindness (A Força da Bondade)

https://vocesa.abril.com.br/carreira/autocompaixao-como-exercitar/

Clique para votar
[Total: 6 Average: 4.3]
Psicóloga em | Website

Olá, sou psicóloga, CRP 06/69.501, Junguiana com especialização em terapia cognitiva comportamental. Formada desde 2007 atendo crianças, adolescentes e adultos. Você pode agendar sua sessão comigo clicando aqui

Gostaríamos de escutar o que você tem a dizer.

Rolar para cima