Anúncio
Categories: Reflexões

Escutar: um ato de amor

1 min de leitura · 

Atualmente vivemos numa sociedade em que a correria é algo muito presente na vida de todos, pois precisamos trabalhar pelo menos 40 horas ou mais durante a semana, depois alguns estudam na parte noturna e ainda, no final de semana vão para os trabalhos voluntários, isso quando não se faz necessário trabalharmos em dois empregos para conseguir completar a renda da casa. E, assim nos faltam momentos de conforto e alívio.

Com isso percebemos cada vez mais pessoas que precisam falar de suas angústias e frustrações e em contrapartida, pessoas que não sabem escutar.

É muito comum vermos amigos que se dispõem em poder escutar as nossas aflições e desgostos, mas que também acabam falando de si e até demonstrando que seu problema é maior e que precisa de mais atenção, ou ainda, depois que você desabafou ou contou algo que o sufocava, a pessoa começa a dar conselhos e até mesmo descreve uma receita de como agir melhor, sem falar na pessoa que até escutou seu desabafo, mas acaba por mudar de assunto. E como resultado não ajudou em nada.

Escutar alguém é estar disposto a largar sua própria opinião pessoal para somente acolher a opinião do outro.

Escutar alguém é estar atento às suas palavras e não precisar dizer nada, porque às vezes não precisamos de orientação, mas somente de uma pessoa para nos escutar. Escutar alguém é acolher o sofrimento do outro seja qual for e guardar o seu no bolso para outro momento.

Leia também: o que fazer quando você se sente só

Escutar talvez seja uma das práticas mais bonitas que existe no mundo, porém, requer esforço e preparo, pois talvez não escutamos o outro, porque o sofrimento alheio incomoda, visto que, reflete o nosso próprio sofrimento. Portanto, só conseguiremos escutar o outro a partir do momento que nos defrontarmos com as nossas próprias angústias e questões, situação que nem todos conseguem suportar, por ser demasiado penoso, mas que quando passamos, somos capazes de entender a grande complexidade que é a vida humana.

O quanto este post foi útil para você?

Wesley Godoi

Psicólogo - CRP 08/24023 - Formado pela Faculdade Pitágoras de Londrina (2016). Pós Graduando em Saúde Pública pela UNOPAR e Psicanálise Clínica pela UNIFIL. Participa do Grupo de Estudos “Percursos de Lacan” e realiza Palestras sobre assuntos relacionado a Psicologia. Contato: (43) 99606-5755 Fale com o Psico.Online: https://meupsicoonline.com.br/psicologo-wesley-godoi

Share
Published by
Wesley Godoi

Recent Posts

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida melhoraria. Olha, preciso dizer, isso…

2 semanas ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida como o oposto da felicidade.…

1 mês ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles não utilizaram todo o conteúdo,…

2 meses ago

E quando sobra pra gente?

"Sobra pra gente" o que sobrou pra você ou para mim? Quem nunca levou "uma" sem nem ao menos estar…

2 meses ago

Escutar, ouvir e falar. O que você tem feito?

Ouvir ou escutar remete a ações muito parecidas. Muita gente sabe a diferença, mas no dia a dia — pelo…

2 meses ago

Será que eu sou gay?

Gay, homosexual, será que meu interesse sexual é assim ou assado? Lembro da primeira vez que vi essa pergunta por…

2 meses ago

This website uses cookies.