Anúncio
Categories: Fases da vidaMorte

Luto: chaves para superar e seguir adiante

5
(2)
2 min de leitura · 

Podemos superar o luto passando por momentos mais ou menos difíceis e boa parte disso depende de nós e de nossa postura diante da perda.

As chaves fundamentais para superar o luto

É preciso dar tempo ao tempo. Algumas pessoas precisam de mais tempo para elaborar a perda, outras com muita facilidade passam e fecham o ciclo da dor. De qualquer modo é necessário nos darmos esse tempo, para compreender a ideia de ausência.

É necessário expressar os sentimentos, poder falar com alguém, desabafar. Quando falamos, estamos compartilhando nossa experiência, dividindo a dor e também de alguma maneira, demonstrando o que sentíamos pela pessoa que se foi.

Tenha e mantenha por perto uma rede de apoio social e/ou familiar. Um conjunto de pessoas, família ou amigos, que possam nos ajudar a passar por essa etapa, que estejam ao nosso lado nos momentos de tristeza ou que simplesmente nos escutem.

É preciso lembrar-se de quem partiu. Não tem porque esquecê-la, foi parte de nossas vidas e deverá seguir sendo em nossas memórias e recordações. Esquecer-se não facilita seguir em frente. É precisa recordar-se para assumir que partiu e que nós devemos continuar nosso caminho.

Assuma que deve seguir sua vida. A vida não acaba porque um ser querido parte. É muito provável que apesar de nossa intensa dor, de nossa vontade de não viver, existam pessoas ao nosso lado que nos queiram “vivos” e que precisam de nós. essa pode ser uma boa razão para continuar em frente.

As vezes é importante saber como aconteceu. se a pessoa quer saber, não existe razão para esconder fatos, para protegê-la. Pode ser que necessite desses dados para integrar e assumir o fato em sua vida.

A superproteção nem sempre é adequada. Mas claro, é necessário sempre adequar os dados à idade da pessoa. Não há problema em recriar alguns dados médicos ou violentos, quando a pessoa que solicita a informação é um filho de 11 anos, por exemplo.

Leia também “Morte, como lidar”

Participar das celebrações e manifestações relacionadas a morte. É outra maneira de reconhecer socialmente a morte da pessoa querida. É o momento onde as demais pessoas te apoiam e compartilham da sua dor, ajudando que diminua. São rituais necessários, desde o ponto de vista do homem como ser social.

Manter ou organizar os horários, hábitos, rotinas e costumes costuma ajudar bastante. Nos devolve a realidade do dia a dia. Mas não precisa forçar nada, quando estiver preparada a pessoa volta, aos poucos, com respeito e gentileza.

Nossa forma de encarar o luto deve se respeitada. Cada um expressará a dor de uma maneira, passará de uma fase a outra em diferentes momentos.

Temos sempre que nos lembrar de que o tempo é necessário para a recuperação e que existem diversas maneiras de manifestar a dor da perda. Tendo sempre em conta essas duas questões básicas, as demais chaves surgem naturalmente, cada uma à seu tempo.

Adaptado de Cámbiate Blog

O quanto este post foi útil para você?

Psico.Online

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

Leave a Comment
Share
Published by
Psico.Online

Recent Posts

Informação e imaginação na nossa ansiedade

Informação e imaginação tem ações concretas na nossa ansiedade? O quanto nossas informações e o…

1 mês ago

Vão se os anéis, ficam-se os dedos

Cá com meus botões, pensando, enquanto procuro uma entrevista de Noam Chomsky, onde ele fala…

2 meses ago

Criticar o outro, fala mais sobre você.

"Nós não vemos as coisas como elas são, nós as vemos como somos ", disse…

3 meses ago

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida…

5 meses ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida…

6 meses ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles…

6 meses ago

This website uses cookies.