3 min de leitura · 

Sumário

Como falar para os meus pais que quero fazer terapia é uma dúvida bastante comum pelo que acompanhamos nas redes sociais, especialmente no nosso twitter.

Hoje, responderemos para alguém que nos escreveu, dizendo que não sabe como pedir para os pais deixarem-na ir ao psicólogo. Como falar para meus pais!?

Vamos dar algumas dicas abaixo, mas tudo se inicia no cuidado e na conversa.

Pense comigo: estar com uma suposição de depressão, ansiedade ou outra coisa que nem sabemos, mas ter medo ou receito de procurar os pais por acreditar que eles acharão que isso é “gracinha, frescura”.

É como chegar àqueles que são seus responsáveis e ouvir que não se responsabilizarão por isso.

Se seu filho ou filha manifestar essa vontade e chegar a pedir isso, ouça!

Todos os anos muitos profissionais trabalham campanhas para melhorar a saúde mental, levar informação e trabalhar para que a qualidade de vida chegue prevenção de tantas coisas ruins, mas quando seus filhos chegam a você não encontram esse apoio?

Pode não ser nada grave, podem ser inquietações da infância e juventude, mas não são bobagens. Inclusive pode ser alguma coisa séria que você não ficou sabendo.

E ainda que você pai ou mãe ache que vai “jogar dinheiro fora”, dê um voto de confiança para sua família e outro para o/a profissional. Melhor pecar pelo zelo do que pela falta dele, vai por mim.

Psicopatologias podem debilitar e até matar.

Uma boa conversa resolve tudo, ou quase tudo.

Chame seus pais ou sua mãe ou seu pai separados e diga que tem sentido vontade de conversar com alguém para que essa pessoa possa te ajudar a entender algumas questões.

Você pode dizer que tem alguns assuntos que tem desejado falar, mas que não se sente a vontade de falar para eles.

Afinal de contas, tem coisa que por mais intimidade que a gente tenha com nossos pais, não dá pra falar sem sentir medo, vergonha. Exponha seus sentimentos em uma conversa franca.

Explique o psicólogo está ali para ajudar a elaborar isso e a tornar a coisa, o assunto, a situação, mais fácil de ser resolvida. E que eles serão envolvidos, já que devido a sua idade, os pais ou responsáveis precisam autorizar e participar das devolutivas do profissional.

E, se esses pais forem resistentes, você pode pedir para eles irem com você a uma consulta. Vocês podem falar sobre seus desconfortos para a psicóloga e juntos decidirem como seguir ou até não seguir.

Mas o mais importante de tudo é nunca ignorar as suas necessidades de ajuda.

Busque auxílio sempre e onde for possível e pais e mães, ajudem sempre que for necessário.

Não impeçam seus filhos de ter acesso a ajuda, de tratar seus medos, incertezas e tristezas.

Vocês podem não concordar, não acreditar em terapia, não achar necessário, mas de novo, ninguém pede ajuda sem necessidades reais.

Para finalizar, você pode não concordar, mas nenhum ser humano é igual ao outro e suas necessidades podem ser resolvidas de uma maneira que nunca será a mesma que a de seu filho ou filha 😉

Como assim? Para você concluir que precisa de um psicólogo ou de uma psicóloga e querer ir para a terapia, você teve motivos. Esse motivos buscam algo para resolver e assim conquistar outra coisa. Por exemplo, meus pais poderiam entender mais sobre assuntos como sexualidade, caso ouvissem podcasts sobre sexualidade. E você poderia falar, das suas dúvidas sobre sexualidade.

Seus papais e suas mamães também aprendem.

Como você costuma entender alguma coisa? Meus pais não me entendem mas ninguém tentou explicar para eles. Houve gritaria, houve confronto, houve um monte de coisas menos uma explicação. “Meus pais” Não me entendem pode ser muito vago ou pode ser um problema de comunicação.

Parte de um diálogo é a exposição dos argumentos. Com seus pais esses argumentos também precisam ter seus sentimentos, pois eles não tem como “descobrir” o que você está pensando ou sentindo.

A explosão de raiva em uma briga, não diz, a não ser que eles soubessem interpretar essa explosão, o que não costuma acontecer. A explosão mostra apenas descontrole.

Se você sente raiva, diga o motivo de sentir a raiva: meus pais, vocês estão me ouvindo mas não estão me escutando. Fale. Descreva. Busque as palavras. E se precisar, e quiser chorar, chore. Não há vergonha nisso, faz parte da expressão da sua emoção.

post 20/01/2018 – revisado.

Clique para votar
[Total: 26 Average: 4.8]

Sobre os Autores do Post:

Website | + posts

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Website | + posts

Psicólogo CRP 06/154.661 - Formado Psicologia e em Administração com ênfase em Marketing, workaholic geek que respira tecnologia, pesquisador e mestrando em tecnologias da inteligência e design digital. É um dos fundadores do Psico.Online e do MeuPsicoOnline.com.br

3 comentários em “Como falar pros meus pais que quero fazer terapia? 3 dicas.

  1. [corte] queria desabafar, mas nao tenho amigos… entao como sempre o meu unico ”amigo” é uma lamina de apontador…ja tentei me sufocar mas acabei nao conseguindo.. [corte]

Gostaríamos de escutar o que você tem a dizer.