Skip to main content
somatização, dor emocional, somatizar, dor sem causa, doença sem causa

Somatização: o que é e que sintomas produz

3 min de leitura

Somatização: o corpo e a mente estão muito mais conectados do que você imagina.

Históricamente, muitas teorias psicológicas trataram corpo e mente como duas coisas distintas, que se associavam somente em alguns aspectos para garantir a existência de seres humanos conscientes de si mesmos e totalmente funcionais.

Curiosamente, observando esse enfoque, o corpo “material” só tem poder sobre a mente no aspecto de que é ele quem a retém num lugar concreto e, além do mais, é a mente que propõe objetivos, controla os movimentos do corpo e, de vez em quando, busca maneiras para transcender a “prisão da carne”. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Orgasmo e masturbação feminina

Masturbação feminina e orgasmo: sobre o prazer pessoal

15 min de leitura

“Queria saber como se faz a masturbação feminina”, foi essa a frase que chegou até a caixa de segredos. Não sabemos se foi um leitor ou uma leitora mas achamos tão interessante e uma pergunta de natureza tão ampla e pessoal, que passamos para mais de uma psico online responder e avançamos da masturbação para o orgasmo e para solução das principais dúvidas sobre o assunto. Confira e esperamos que seja útil. Lembrando que se tiverem outras dúvidas, só perguntar. 🙂

Masturbação

Antes de chegarmos ao clímax da pergunta falaremos um pouco sobre a masturbação para esclarecer alguns pontos. A primeira coisa que se deve saber sobre o assunto é: masturbar-se é benéfico.

Conhecer-se faz bem. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

complexo de electra, amor de filha, pai e filha abraçados, abraço, relação paterna, relação pai e filha

Complexo de Electra

1 min de leitura

Ontem falávamos sobre o Complexo de Édipo e hoje, achamos que seria interessante falar sobre o Complexo de Electra e como ele pode influenciar na vida adulta.

À partir dos três anos de idade, as meninas vivem um certo enamoramento pela figura paterna. Aqui vamos te explicar porque isso acontece e como se deve proceder diante disso, para que não hajam problemas futuros.

Segundo a mitologia grega, Electra era filha de Agamenón, que foi assassinado pelo amante de sua esposa.

Anos depois da morte de seu pai, Electra convenceu seu irmão para que ele se vingasse da morte do pai e assassinasse o assassino de Agamenón e sua cúmplice, a mãe.

Em meados do século XX, o psicólogo Jung utilizou o nome de Electra para denominar o que seria a versão feminina do Complexo de Édipo.

Mas, por que esse complexo aparece nas meninas? Por volta dos três ou quatro anos, as meninas começam a descobrir que não são iguais aos meninos.

Começam a descobrir a diferença entre os sexos e, em muitas ocasiões, seu pai é o único exemplo conhecido do sexo oposto.

“O papai é meu”, com certeza você já deve ter escutado essa frase mais de uma vez. A menina começa a sentir uma predileção pelo pai, unida a um sentimento de rivalidade frente a mãe.

Para resolver o Complexo de Electra como se deve, é necessário deixar claro à pequena garota que seu papai é seu papai e que é o marido da mamãe.

Por volta dos sete anos, a menina começará a aceitar isso e passará a se identificar mais com a mãe. Assim se iniciará a época em que a filha começa a imitar a mãe, convertendo-a em seu modelo.

Caso essa significação não aconteça, poderemos ter alguns problemas na vida adulta, como a busca incessante pela figura do pai em outros homens ou mesmo uma eterna sensação de rivalidade com a mãe.

Então, se você tem passado por situações difíceis na educação das meninas, procure ajuda profissional e garanta um futuro adequado e saudável às suas filhas.

Retirado de El complejo de Electra en las niñas (traduzido e adaptado)

Você vai gostar de ler também:

complexo de édipo, édipo rei, édipo

Complexo de Édipo

2 min de leitura

Complexo de Édipo, com certeza você já ouviu esse termo, mas sabe do que se trata?

A tragédia do Édipo Rei, escrita por Sófocles há mais ou menos 2500 anos, narra a história de um rei com o nome Édipo, que sem saber, mata seu próprio pai e casa com sua mãe, ignorando o vínculo que os ligava.

Daí o nome que se dá a algo que acontece na vida de todo mundo, de acordo com as investigações do tio Freud, pai da Psicanálise: o complexo de Édipo.

Freud descobriu  que existe um período, entre os três e os seis anos de idade, em que as crianças experimentam uma espécie de enamoramento ao genitor de sexo oposto ao seu

E ainda que muitas pessoas não deem importância ao fato do menino dizer que quer se casar com a mãe ou a filha dizer que quer se casar com o pai, pensando ser isso só coisa de criança.

Diversos estudos demonstram que não só as crianças falam sério, mas que também podem sofrer sérias consequências se não receberem dos pais a ajuda necessária para resolver adequadamente a situação.

Com frequência, estas crianças estão dominadas pelo fator emocional, gerado por sua relação com um dos pais, tendem a ter poucos amigos e a sofrer crises de ciúme quando estes preferem estar ou fazer algo com outro amiguinho.

O que acontece com as crianças que aos seis ou sete anos conseguem resolver essa questão edipiana adequadamente:

  • Adquirem autonomia, começam a se desinteressar pela impressão que causam em seus pais;
  • Se demonstram mais sensíveis às condições sociais;
  • Se interessam cada vez mais na vida das outras crianças com a mesma idade que ela e nas atividades que elas desenvolvem;
  • Se desenvolvem bem dentro de casa, na escola e em atividades lúdicas;
  • Os pesadelos que os fazem dormir com os pais e o ciúme, cessam ou diminuem notavelmente.

Nos casos em que a criança não conhece seu pai, a mãe deverá falar abertamente com seu filho sobre o tema e o mesmo para as crianças que não tem mãe. Por diversas razões, que podem ir desde a falta de um companheiro até a má relação de casal, não é raro encontrar casos de pais e mães que buscam, talvez de maneira inconsciente, que seu filho se converta em substituto de seu par.

Se essa criança chega a vida adulta sem ter quebrado essa “relação de casal” que aconteceu com seu pai ou mãe, o mais provável é que enfrente dificuldades para estabelecer um vínculo amoroso, forte e duradouro com alguém.

O papel, dentro da dinâmica triangular pai-mãe-filho(a), que opera na mente da criança, é determinante em seu desenvolvimento, razão pela qual é tão importante que se localize de maneira adequada na posição que lhe corresponde.

O Complexo de Édipo é coisa séria e precisa ser monitorado com cautela, para que não haja nenhum percalço no desenvolvimento da criança.

Se acha que precisa de ajuda para lidar com essa fase, não hesite e procurar por um psicólogo ou psicóloga infantil, eles podem te ajudar muito na tarefa de educar de maneira saudável.

Retirado de Psicologia para niños (traduzido e adaptado)

Você vai gostar de ler também:

abraço seguro

Abraço seguro para pessoas tristes

4 min de leitura

O abraço seguro reconforta, traz – quem diria – segurança e muitas vezes paz. Já falamos da função do abraço no post do dia do abraço e não seremos repetitivos.

Também mostramos no post da pessoa triste, como um abraço seguro (sushi de pessoa triste) é reconfortante.

Nestes quadrinhos, há uma pequena história, adaptada para dar fluxo a narrativa e no final, transcrevemos o mito de Tétis e Peleu que explica o motivo, a moda grega, do porquê buscamos refugio no peito do nosso par. Esperamos que você goste e compartilhe muito! 😉

Ah! Quando encontramos esse quadrinho, resolvemos buscar o autor, mas infelizmente não encontramos. Se souber, deixe nos comentários, por favor.

O abraço seguro – era uma vez…

No princípio todos fomos felizes. Éramos completos. Perfeitos em sintonia e em uma única forma.
No princípio, todos fomos felizes. Éramos completos. Perfeitos em sintonia e em uma única forma. Mas um dia, tudo mudou.

(mais…)

Você vai gostar de ler também:

cefaléia, dor de cabeça, enxaqueca, dor, dores, cabeça, remédio, neurologista

Cefaléia, dor de cabeça, enxaqueca, você sofre disso?

1 min de leitura

Cefaléia, dor de cabeça, enxaqueca, às vezes leves, as vezes monstruosas, essa danadas podem tirar a nossa paz, mas você sabia que a psicologia pode te ajudar a se livrar disso? Vem com a gente.

Hoje é o Dia Nacional de Combate à Cefaléia e nós viemos aqui pra dizer que uma boa dose de terapia, psicoterapia ou análise pode te ajudar a ficar livre dessa dor. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Ciclos da vida: vídeo The Lighthouse

2 min de leitura

Os ciclos da vida: concepção, desenvolvimento, nascimento, formação, adolescência, juventude, maturação, a melhor idade e a morte. No premiado curta metragem  The Lighthouse 2010 (O Farol) a essência e o simbolismo nos fazem refletir sobre a nossa vida e a importante integração com nossos pais.

Do diretor tailandês Po Chou Chi, o filme ganhou mais de 25 prêmios internacionais e conta a história de um pai e de um filho… veja abaixo se você ainda não viu ou não se lembra! 🙂 antes de seguirmos para o texto. (mais…)

Você vai gostar de ler também:

Pais e filhas uma relação de amor

0 min de leitura

Sobre pais e filhas: Quando estamos na faculdade de Psicologia, principalmente nas aulas de Psicanálise, ouvimos tanto do relacionamento entre pais e filhos que, em dado momento, quase que respiramos essa vida mesmo não sendo pais e, de alguma maneira, passamos a “empatizar” com os nossos e entender o significado da música do Renato Russo: “são crianças como você, o que você vai ser, quando crescer”.

Percebemos que a via, antes de mão única, passa a ter tantas idas e vindas. Notamos, pela teoria, o relacionamento entre mães e filhos e pais e filhas. Estudamos casos lindos, outros um tanto quanto assustadores, mas sempre, em qualquer matéria, percebemos o quanto é importante essa convivência saudável.

A artista Soosh, representou, em aquarela, esse momento delicado. Confira:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Você vai gostar de ler também:

%d blogueiros gostam disto: