Anúncio

Auto-observação e um mundo de descobertas

3
(1)
2 min de leitura · 

Auto-observação, você já fez isso?

Quantas vezes por dia você para pra observar o seu ritmo interno, pra sentir os seus batimentos cardíacos ou perceber o ar entrando e saindo de você? Tem gente que vai responder uma, duas, o tempo todo, mas infelizmente, ainda tem gente que vai responder NUNCA!

Pois bem, saiba que a auto-observação pode mudar a sua vida.

Além de aprendermos a nos conhecer, aprendemos a nos respeitar, a saber quando e porque parar. Nos tornamos capazes de identificar o que nos faz bem e o que nos faz mal, passamos a compreender o que pode mudar nosso humor.

Não dá pra pensar que vai se observar agora e que sua vida vai mudar. Isso requer disciplina, engajamento e só acontece à partir do hábito e da assiduidade. Sim, tem que fazer nem que sejam só uns minutinhos de auto-observação TODOS os dias.

Leia também
Silencie sua mente

Você pode fazer pela manhã, por exemplo. Pergunte-se “como eu me sinto hoje?” e espere uns minutos, então, anote e tente colocar essa marcação num lugar visível. Durante o dia, olhe para a resposta e veja se algo mudou. Comece assim e aos poucos, tire (ou acrescente, depende do ponto de vista) minutos do dia para perceber sua respiração, depois aumente e insira a percepção dos batimentos do coração, daí acrescente a temperatura do seu corpo, por fora e por dentro. Semanas depois, observe os ruídos e veja se consegue identificar sons que não ouvia antes. Observe as pessoas na rua, os movimentos e a cadência de cada um, observe a sua cadência. Sinta seu corpo, observe seus pensamentos.

Leia também
A meditação muda o seu cérebro

Quando nos conhecemos, é importante que respeitemos o nosso interior e assim possamos escolher situações e ferramentas que nos auxiliem na busca de harmonia. Quando nos priorizamos, nos conectamos conosco, entramos em harmonia e podemos oferecer beleza e paz ao mundo.

Esteja consigo e só então, ofereça algo ao outro.

Oferecemos no Spotify algumas canções pra ajudar a sintonizar a auto-observação. Dá uma fuçada lá 😉

Atenção:

Em breve faremos o lançamento do site e gostaríamos muito de avisar você visitante. O site Psico.Online será uma plataforma inovadora para encontrar e falar com um psico. Preencha seus dados abaixo e continue prestigiando nossos posts! 🙂

O quanto este post foi útil para você?

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Share
Published by
Raquel Ferreira

Recent Posts

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida…

2 meses ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida…

3 meses ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles…

3 meses ago

E quando sobra pra gente?

"Sobra pra gente" o que sobrou pra você ou para mim? Quem nunca levou "uma"…

3 meses ago

Escutar, ouvir e falar. O que você tem feito?

Ouvir ou escutar remete a ações muito parecidas. Muita gente sabe a diferença, mas no…

3 meses ago

Será que eu sou gay?

Gay, homosexual, será que meu interesse sexual é assim ou assado? Lembro da primeira vez…

3 meses ago

This website uses cookies.