Anúncio
Categories: Compartilhado

A importância de expressar emoções

1.7
(3)
2 min de leitura · 

Muitas vezes na vida conhecemos pessoas que por algum motivo não sabem ou não querem expressar emoções. Se tratam de pessoas cujos interesses fica até difícil de adivinhar. O que pensam, o que sentem?

Há diferentes causas para que alguém não expresse suas emoções, dentre elas o medo de como os demais reagirão. Outra causa pode ser a dificuldade em identificar seus sentimentos e expressá-los; uma história de trauma na infância, por exemplo, que o impeça de se expressar com naturalidade, ou, e é o que veremos a seguir, a necessidade de querer parecer perfeito ou perfeita a todo momento.

Essas pessoas geralmente evitam a todo o custo ter conflitos com o próximo e, pensam que mostrando-se perfeitas, não expressando seus sentimentos (raiva, desagrado, tristeza, nervosismo, etc) conseguirão atingir o objetivo.

Essas pessoas acreditam que expressar emoções é um sinal de vulnerabilidade ou debilidade e por isso sempre tentam mostrar-se serenas, controladas e com o seu melhor sorriso na cara. São pessoas que evitam a espontaneidade.

E por que agem assim? Geralmente tem uma certa necessidade da aprovação alheia, da aceitação incondicional dos que a cercam. Como consequência, tentarão ser as melhores em seus papeis: de mãe, pai, esposa, marido, filho, empregado, amigo.

Tem medo, como disse antes, de aparentar vulnerabilidade ou imperfeições e, por isso, escondem seus sentimentos e escondem-se detrás de um sorriso falso.

Essas pessoas podem sofrer problemas físicos ao não canalizar adequadamente seus sentimentos ao exterior. Entre outros problemas, podem sofrer com hipertensão, dores de estômago, problemas de pele, úlceras, transtornos músculo-esqueléticos, etc.

Se você tem esse problema: como a psicologia pode te ajudar?

1.Potencializando sua autoestima: te ajudando a deixar de depender de opiniões alheias. Você é incrível exatamente dessa maneira, com suas imperfeições e virtudes. Não espere a aprovação dos outros.

2.Te ajudando a compreender as imperfeições: Errar é humano. Não tente ser tão perfeito/a e nem tenha sempre um sorriso na cara. O natural é ser imperfeito, ainda que estejamos sempre em busca de melhorar. Pratique a espontaneidade.

3. Facilitando a assertividade: Expresa aquilo que você gosta, aquilo que te desagrada, o que te causa medo ou o que te faz feliz. Aprenda a fazer valer os seus direitos, sem deixar-se manipular e nem manipulando os outros.

“O pranto é as vezes a maneira de expressar as coisas, que com palavras não se pode dizer” (Concepción Arenal)

Retirado de DonPsico (traduzido e adaptado)

O quanto este post foi útil para você?

Psico.Online

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

Leave a Comment
Share
Published by
Psico.Online

Recent Posts

Informação e imaginação na nossa ansiedade

Informação e imaginação tem ações concretas na nossa ansiedade? O quanto nossas informações e o…

1 mês ago

Vão se os anéis, ficam-se os dedos

Cá com meus botões, pensando, enquanto procuro uma entrevista de Noam Chomsky, onde ele fala…

2 meses ago

Criticar o outro, fala mais sobre você.

"Nós não vemos as coisas como elas são, nós as vemos como somos ", disse…

3 meses ago

Quando paramos de nos preocupar com os outros…

Quando paramos de nos preocupar com os outros, a primeira vista, idealizamos que nossa vida…

5 meses ago

Infelicidade: me apeguei a ela e agora?

Infelicidade é a palavra felicidade com o prefixo de privação ou negação. Pode ser compreendida…

6 meses ago

Masturbação Infantil: não fique na mão com o assunto.

Esses dias respondi algumas perguntas sobre Masturbação Infantil para o site bebe.com.br e, como eles…

6 meses ago

This website uses cookies.