Ataque de pânico

Ataque de Pânico: 34 dicas para quem tem e sofre com isso

3.3
(3)
3 min de leitura · 

Ataque de Pânico: se você chegou até aqui, já deve ter pesquisado sobre o ataque de pânico, então não vamos explicar novamente – em detalhes, o que é.

Mas vale um alerta: essas dicas podem não funcionam para todos ou podem funcionar muito bem, em todo caso, sempre lembre de fazer o acompanhamento com um profissional.

Os ataques de pânico precisam ser acompanhados por um Psico (seu psicólogo ou sua psicóloga) e um Psiquiatra, ok?

Se os ataques de pânico são recorrentes, fica ligado para entender com seu Psico se é ou não uma Síndrome.

Partiremos do pressuposto de que você já sabe o que é um Ataque de Pânico e a Síndrome do Pânico ou Ansiedade, se não sabe, melhor consultar os links da referência ou dar uma pesquisada aqui no blog em outros textos.

Quais os sintomas de um ataque de pânico?

  • Falta de ar e sensação de sufocamento (medo, pressão no peito…);
  • Tonteira, vertigem e sensação de desmaio;
  • Suor excessivo, calafrios e vermelhidão do rosto (tá tudo abafado, desesperador);
  • Aumento da frequência cardíaca e palpitações (coração acelerado, parece que vai explodir);
  • Náuseas, enjoos, dor de estômago ou diarreia;
  • Sensação de estranheza em relação ao mundo e ao ambiente;
  • Dor no peito;
  • Medo de morrer ou sensação de morte iminente.

Entendidos? Vamos as dicas do que fazer para ajudar no seu ataque de pânico

1. Ouça músicas que ajudarão a controlar seu ritmo respiratório, quanto mais tranquilas, melhor.

  1. Tenha um brinquedo que mexa com seus sentidos por perto.
  2. Conte 5 coisas que você vê, quatro que você pode tocar, três que você pode ouvir, duas que você pode cheirar e uma que você pode provar.

  3. Visualize-se fazendo Yoga, Tai-chi-chuan e outros movimentos parecidos, se você não puder praticá-los.

  4. Releia um livro que você conhece muito bem.

  5. Concentre-se em um desenho engraçado quando você perceber que o ataque está vindo.

  6. Repita mantras particulares: “isso não irá me matar”, “respira, inspira”, o que for mais adequado para você.

  7. Use um aplicativo, um saco de plástico, um desenho para controlar a respiração.

  8. Faça algo, não importa o que: conte feijões por exemplo.

  9. Masque um chiclete observando a mordedura.

  10. Anote tudo o que pode ter desencadeado o seu ataque de pânico para referência futura.

  11. Chame alguém que você sabe que poderá acalmar você

  12. Fale com você em voz alta. Use um espelho se for preciso.

  13. Acaricie um animal.

Perceba que há outros sintomas para Ataque Cardíaco e que você não os está sentindo.

  1. Saia para tomar um vento. Um pouco de ar frio ou uma brisa.

  2. Diga o alfabeto de trás para frente.

  3. Gire um anel.

  4. Toque em coisas com diferentes texturas.

  5. Converse com você para entender que essa situação não é real.

  6. Leia sobre os ataques de pânico.

  7. Dê ao seu ataque um nome e um rosto.

  8. Use um aplicativo para colorir ou pinte um desenho.

  9. Deixe o pânico saber quem é o chefe.

  10. Prenda a respiração.

  11. Em seguida de prender a respiração, faça uma respiração lenta e profunda.

  12. Lembre-se que o pânico não pensa, engane-o.

  13. Faça algo metódico.

  14. Não lute contra o pânico.

  15. Se você acredita ou tem religião: faça uma oração, ou, recite um poema.

  16. Tente praticar alguma atividade física.

  17. Faça o ritual do chá e tome-o.

  18. Faça uma contagem regressiva a partir do 60 olhando para cima

  19. Leia um gibi

  20. Arrume uma bolinha de tênis.

Lembre-se que o objetivo é sentir os sentimentos, não os coibir.
Entenda que acima de tudo você precisará fazer um acompanhamento clínico e psicológico.

Leia mais sobre o Ataque de Pânico:

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média 3.3 / 5. Contagem de Votos: 3

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Psico.Online

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

6 thoughts to “Ataque de Pânico: 34 dicas para quem tem e sofre com isso”

  1. Muito útil o artigo sobre o pânico. Gostaria de receber aquele sobre bipolaridade e outros que tratem desse tipo de assunto pertinentes a psicologia que é minha área de atuação

    1. Olá Iracema, todos os artigos dos nossos colaboradores você encontra aqui no Blog. Você pode utilizar a lateral do blog “PESQUISE POSTS POR TEMAS” ou efetuar uma busca direta por palavra-chave no item: BUSCAR NO BLOG que ele retornará todos os posts de um determinado assunto.

      Tente este item: https://psico.online/blog/category/listas/ que é nossa categoria de posts com listas, como o de Ataques do Pânico. Qualquer dúvida, entre em contato novamente, pode ser através de uma das redes sociais ou através do sinal (?) na parte debaixo do blog.

      Obrigado por nos visitar, e ajude-nos, divulgando nossos posts.. 🙂 agradecemos muito.

      Um abraço,
      Equipe Psico.Online

  2. Olá meu namorando sofre já com quase dois anos , com esses ataques de nervosismo,ansiedade etc.. que lhe deixa com muita falta de ar, sem sono, dores de cabeça e batimentos muito muito fortes, como se seu corpos estivesse ativado em uma adrenalina o tempo todo, qualquer coisinha ele dormindo toma um susto grande acorda assustado quando consegue dormir uma 30 horas etc… eu estou com medo não sei oq fazer seu coração bate em uma velocidade anormal, estou precisando de ajuda, ele tem 23 anos

    1. Olá Eisla,

      Temos duas dicas: seria interessante que você falasse com um psicologo para trabalhar essa ajuda que você quer e ele, precisaria querer e também buscar ajuda, inicialmente de um psicólogo que avaliaria o problema e poderia encaminhá-lo ou psiquiatra ou diretamente em um psiquiatra já que existem sintomas físicos que precisam ser tratados. No http://www.meupsicoonline.com.br você encontra vários profissionais que fazem atendimento online e que podem auxiliá-la.

      Com atenção.

      Equipe de Atenção ao Cliente,
      Psico.Online

Participe, queremos ler o que você tem a dizer