Um sistema complexo chamado família

1 min de leitura · 

Alguns estudiosos dizem que família é uma ponte que nos liga a sociedade, outros que é um sistema complexo e dinâmico, capaz de nos proporcionar ensinamentos sociais, culturais e afetivos e outros que família é simplesmente aquela que cuida, direciona. O que eu sei é que muitas  pessoas não tiveram a “sorte” da família Doriana, com uma mesa cheia de comida, compreensão, carinho e alegria, que nem mesmo tiveram pessoas que lhes ensinassem o que é o amor, mas como será que isso pode influenciar na vida adulta?

família tradicionalPessoas que não tiveram boa base familiar, provavelmente terão reflexos negativos em suas futuras relações. Pode ser que apareça um medo de se envolver, uma relação tóxica, dependente, escravizada. Pode ser que você não saiba retribuir um elogio, um carinho. Pode ser que você queira doar-se demais pra manter uma pessoa ao seu lado, pode ser que você seja absolutamente inseguro ou fantasie uma relação perfeita que nunca existirá, mas isso tudo tem cura.

Um psico pode te ajudar a resignificar as pontes afetivas, pode te ajudar a encontrar o amor próprio, sem a necessidade de existir através do olhar alheio, pode te ajudar a abrir o seu coração e conquistar a plenitude. Então, se você se identificou com alguma coisa escrita aqui, procure uma ajudinha?!

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média / 5. Contagem de Votos:

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer