lésbica, adele, azul é a cor mais quente

Será que sou lésbica?

2 min de leitura · 

Esses dias estava de bobeira nas redes sociais e de repente me deparei com um texto cujo título era: “será que sou lésbica?”

Curiosa que sou e seguidora da escritora que o redigiu, abri o link, mas não vi ali a resposta para essa pergunta. Não que hoje eu tenha alguma dúvida a respeito de minha orientação sexual, mas sim, já tive e, queria saber como o texto lidaria com o assunto.

Decepção detectada, decidi escrever meu próprio texto e quem sabe, ajudar alguém que tem a mesma dúvida que um dia eu e outras milhares de meninas já tiveram.

Será que sou lésbica?

Geralmente essa pergunta vem depois que a gente se pega achando outra mulher bonita ou sentindo algo atrativo demais pelo mesmo sexo. De repente, no auge da sua adolescência ou juventude, você se pega excitada vendo uma mulher, ou duas. E como boa filha da “família tradicional brasileira” que é, logo tenta se aquietar, mas aquelas sensações ou pensamentos estranhos insistem em te incomodar.

Clique e fale com um Psicóloga Online agoraRespira fundo, toma água, vai ver um filme, mas não adianta… a dúvida está ali, instalada, pronta para tirar a sua paz.

Brincadeiras a parte, boa parte de nós, mulheres, garotas, meninas, já tivemos essa dúvida e ela é normal.

Normal em vários pontos de vista, inclusive. Normal se você for mesmo lésbica. Sim, se você com o passar do tempo descobrir que gosta de garotas, está tudo bem, talvez precise de uma ajudinha ou outra para lidar com a questão, mas não há nada de errado nisso. Amar é saudável, não importa a forma 😉

Leia também: Sobre a cura gay, terapia de reversão e afins

E normal achar que gosta de meninas em algum momento da vida.

Quando começamos a nos descobrir enquanto seres sexuais, podem surgir dúvidas do que gostamos ou de quem gostamos. Não significa que você seja lésbica. Aliás, tem mulher que não se envolveria com outra, mas que pode se excitar vendo outras. Isso faz parte das ferramentas que estimulam a nossa imaginação e está tudo bem também. Nada de anormal 😉

Então em resumo é o seguinte, com o tempo você saberá se nasceu e gosta de meninos, meninas ou dos dois. A dúvida faz parte do nosso processo de amadurecimento e não é uma anomalia. Se essa dúvida persistir por muito tempo, você pode conversar com um/a psicólogo/a a respeito e tentar entender o que está acontecendo, mas sem medos, sem preconceitos, sem julgamentos prévios.

De novo, pode ser só uma dúvida, pode ser só uma fase de curiosidades e pode ser você. O importante é que esteja bem, tranquila e em paz com quem você é.

Leia também: Descobri um novo interesse sexual e tenho dúvidas

Você vai gostar de ler também:

Raquel Ferreira
CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Raquel Ferreira

CRP 6/101759 - Graduada pela Universidade São Francisco, mestre em Ciências da Saúde pela Coordenadoria de Controle de Doenças do Estado de São Paulo. Psicóloga clínica desde 2010, busca constante aprimoramento na abordagem analítica. Estudou Cinesiologia no Instituto Sedes Sapientiae, frequentou grupos de estudo e supervisão teórica na Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica de São Paulo e ainda, integrou o grupo de Neurociências do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Atualmente é doutoranda em Psicologia Social, pela Universidad Complutense de Madrid.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer