Processo terapêutico Comportamental - Uma reflexão!

Processo terapêutico Comportamental – Uma reflexão!

2 min de leitura · 

O processo terapêutico tem por objetivo a mudança comportamental.

Todos que pretenderem encontrar em si qualidades como segurança, autonomia, responsabilidade, tranquilidade, amorosidade e outras que – com certeza trarão uma maior qualidade de vida – podem buscar o processo terapêutico e a mudança comportamental.

Cada um possui dificuldades que precisam ser tratadas de maneira individual (as demandas que são trazidas por vocês), porém durante o processo terapêutico podemos nos deparar com a responsabilização, aceitação emocional, autoconhecimento e a mudança de comportamento.  

1. Responsabilização

“Como culpar o vento pela desordem feita, se fui eu quem esqueceu a janela aberta”.

Por mais que existam justificativas plausíveis para se inconformar com uma determinada situação e pessoa, sempre é possível identificar em si atitudes e comportamentos que favoreceram tal situação acontecer.

A psicoterapia e o processo terapêutico ajudarão a colocar o foco em si e não no outro.

 

2. Aceitar as emoções

“As emoções causam problemas em sua vida?”

Através da aceitação emocional pode-se desenvolver tolerância, perseverança e coragem para criar novas possibilidades para enfrentar a vida.

Reconhecer as emoções também contribui para acolher as dores que são fundamentais para passar a agir de forma mais inteira e madura na vida.

No processo terapêutico, você é colocado aos poucos frente a frente com suas emoções e aprende a manejá-las coerentemente.

 

3. Autoconhecimento

“Até onde você se conhece?”

O ser humano consciente de si consegue planejar a vida e estabelecer relações interpessoais mais sólidas, afetuosas e prazerosas.

Autoconhecimento oferece compreensão e autodomínio sobre a própria vida.

 

4. Mudanças

“Se você continuar fazendo o que sempre fez, vai continuar sendo o que sempre foi”.

Após responsabilizar-se pela própria vida e pelas dificuldades que levam a vivenciar situações conflitantes, chega o momento de refletir sobre o que pode ser feito para que a mudança externa aconteça.

Em outras palavras, de que maneira é adequado agir para experimentar aquilo que realmente deseja.

 

O consultório é apenas um laboratório onde é possível experimentar de forma intensiva as situações da vida.

Grandes mudanças podem e ocorrem neste ambiente, mas o mais importante é que essas mudanças, consolidadas internamente, reverberem em mudanças diárias no comportamento cotidiano, conduzindo você a mais momentos de tranquilidade, prazer e liberdade com responsabilidade.

Por fim, vale destacar que no processo terapêutico não importa mudar a vida das pessoas imediatamente, mas fazê-lo bem e para o bem.

Espero com este artigo tornar a psicologia acessível a todos de forma a esclarecer como o psicólogo pode atuar para promover o bem-estar das pessoas. Estou à sua disposição me escreva anapauladurante87@gmail.com

Você vai gostar de ler também:

Ana Paula Durante
Psicóloga
Graduada em Psicologia pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR).
Pós Graduanda em Saúde Mental pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).
Psicóloga Clínica e Instrutora Voluntária da Oficina de pais pelo Centro Judiciário de Soluções de Conflitos da Comarca de Londrina/Paraná.

Telefone: (43) 3342 -8376 | Whatsapp (43)99639-9560

Ana Paula Durante

Graduada em Psicologia pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). Pós Graduanda em Saúde Mental pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Psicóloga Clínica e Instrutora Voluntária da Oficina de pais pelo Centro Judiciário de Soluções de Conflitos da Comarca de Londrina/Paraná. Telefone: (43) 3342 -8376 | Whatsapp (43)99639-9560

Participe, queremos ler o que você tem a dizer