cuide-se o tempo não para e o corpo também não

Cuide-se! Perceba os recados do seu corpo

4 min de leitura · 

Cuide-se: o seu dia começou.

Encontros, estudo, trabalho, amizades, paqueras, o que comer, o que beber, onde ir – nossa já estou atrasado, melhor correr – são tantas coisas para se fazer em menos de 24 horas. Ufa! Até parece que a gente é indestrutível.

Chega no fim do dia e só queremos deitar e dormir.

Algumas vezes até dá certo deitar cedo, mas aí você lembra que tem mais um monte de coisas pra resolver, um e-mail para mandar, uma mensagem da rede social para responder, aquela foto nova de quem você tá paquerando (o crush precisa de atenção, né?!) e mais um monte de coisas pendentes.

Fica aquela pergunta: como dou conta de tudo?

Ainda bem que o corpo humano é um organismo incrível. Acontece de haver umas gripes ou fraquezas aqui ou acolá, mas tá tudo bem, certo? Certo!

Nesse fuzuê de “pré-ocupações”, planejamentos e pensamentos, você já parou pra observar e sentir seu corpo?

Isso, exatamente nessa ordem: observar e sentir o seu corpo.

Já parou pra observar o que é essa sonolência mesmo depois de dormir bastante?
O que pode ser a causa dessas dores de cabeça ou essa tensão nos ombros?
Quem sabe, o mau-humor ou baixa autoestima?
Puxa… é tão “normal” que nem tinha notado.

Então, seu corpo está falando com você. Avisando: Cuide-se! Cuide-se! Mandando sinais e alertas de que não está tudo bem pra ele e, consequentemente, para você. Parece que seu corpo está estressado.

Você pode não saber, mas o estresse é um sinal de que o corpo está se desgastando além do que ele deveria ser submetido. De que há algo sobrecarregando o organismo de alguma forma.

O mesmo pode ser entendido sobre sua saúde mental, em muitos aspectos. Inclusive, há uma área chamada psicossomática que, em resumo, estuda os sintomas físicos no corpo, causados por desajustamento psíquico ou estresse.

Ou seja, como/quando/onde/porque seu corpo está adoecendo, se não há nenhuma alteração orgânica nele?

Por exemplo: imagina que você tem que apresentar um trabalho (escolar, acadêmico, profissional) em 5 dias. Seria tranquilo, mas você tem uma saída com os amigos um dia antes, seu PC fritou, você não sabe o tema, entre outras variáveis que vão aparecendo sempre que você lembra do trabalho. Daí, do nada, quando você tá bem tranquilex, seu coração dispara quando você lembra do trabalho. Você não sabe o porquê, mas então percebe que não está tão bem quanto imaginava. E agora?

Cuide-se: entenda o seu corpo

Nosso corpo é um complexo e eficiente organismo que se adapta a diversas situações. Tanto que nosso processo de desenvolvimento é caracterizado por adaptações às mudanças constantes, sutis ou bruscas (por exemplo a infância, quando desenvolvemos muitas habilidades, e pra quem já passou, a adolescência, uma fase bastante complexa e de intensas mudanças). Essas mudanças são difíceis, porém, são viáveis, por conta da capacidade do ser humano em adaptar-se.

Dentro da Psicologia Cognitiva-Comportamental, a adaptabilidade do organismo e, consequentemente, do sujeito, é um traço importante para desenvolvimento saudável em todas as dimensões (cognitiva, social, volitiva, comportamental, etc). É uma característica comum as pessoas, porque todos nós nos adaptamos a diversas situações que pareciam impossíveis.

Mas, preste bastante atenção, quando algum aspecto não se adapta de forma saudável, eventualmente, pode haver algum tipo de sofrimento. Um exemplo: há pessoas que são incrivelmente focadas em terminar suas atividades em algumas situações, como passar horas estudando. Porém, essa característica, em outras situações, pode ser prejudicial (ficar noites sem dormir direito). Cuide-se, lembra?

É importante dar atenção às atividades diárias, planos e projetos, etc, mas também é importante relaxar, equilibrando as coisas, adaptando-se, respeitando os limites do corpo, para também manter a saúde em dia.

É importante ter em mente uma coisa: seu organismo sabe do que precisa, mas claro, só se você aprender a potencializar sua saúde mental e física com algumas coisas simples como caminhar, beber água, diminuir o sal, o óleo, o açúcar, entre outras tantas dicas de bem estar.

Só lembre de ir aos poucos, se adaptando. Seu corpo, sua saúde física e mental agradecem. Cuide-se!

Se me permite, gostaria de deixar umas dicas que podem ajudar:

  1. Organize uma lista simples de 5 itens que fazem você se sentir bem. Pode ser caminhar, escrever, pedalar, telefonar pra alguém, pintar, cozinhar, aprender algo novo, etc;. Perceba como se sente.
  2. Sente. Pegue papel e caneta. Então, escolha quando executar as tarefas. Pode ser qualquer pequeno tempo. Pode ir com calma. Mas, foque em ter um dia para realizar essa tarefa. Após organizar, perceba como se sente em relação a organização das tarefas.
  3. Nos horários marcados, execute as atividades. Perceba o seu corpo. Observe como se sente após realizar cada tarefa.

Após, tudo, avalie o que percebeu, sentiu enquanto executava as tarefas, como executava,  etc. Se quiser compartilhar sua experiência conosco, ficaremos felizes.

Isso é autocuidado e promoção de saúde. Cuide-se!

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média / 5. Contagem de Votos:

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Alex Daniel Rodrigues de Souza

Psicólogo CRP 21/02777 pela Universidade Federal do Piauí. Especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental pelo Instituto Domingos Batista, Parnaíba-PI. Psicólogo, terapeuta cognitivo-comportamental e consultor em desenvolvimento pessoal e profissional. Natural e residente em Parnaíba, a poucos kms do mar. Músico amador. Apreciador das boas coisas da vida.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer