Bullying Bulliyng: o que fazer para superar o trauma

Bulliyng: o que fazer para superar?

4 min de leitura · 

Bulliyng não é o termo correto, mas Bullying, porém nossa leitora da Caixa de Segredos (desativada) escreveu dessa maneira e preferimos manter assim para que outras pessoas, que também escrevem assim, encontrem este texto.

Já falamos sobre o bulimento aqui (com um vídeo maravilhoso que sempre nos faz chorar por sinal): Como superar o bullying? Aprendendo a lidar e também no Como saber se meu filho sofre bullying? então este texto será para responder quem, anonimamente, enviou na Caixa de Segredos (ainda desativada) a seguinte dúvidas sobre Bulliyng.

“Oi tenho 18 anos e até ano passado quando ainda estava no ensino médio sofria bulliyng. E a minha pergunta é: O que fazer quando não se consegue superar o trauma causado pelo bulliyng??”

O que é o bulliyng?

Como já tratamos o assunto, recomendo que leiam o artigo da Wikipedia O que é Bullying que foi um dos mais completos que já vi na enciclopédia online e veja que nele explica-se a origem do termo, quais são as leis e muito mais.

Além disso, também recomendamos as seguintes cartilhas:

Cartilha sobre Bullying e Cyberbullying da http://www.nethicsedu.com.br/

Caderno Conte até 10 nas escolas do Conselho Nacional do Ministério Público

Contribuições da psicologia escolar para prevenção e combate ao bullying

Feito isso, precisamos falar um pouco sobre o que perguntou a nossa leitora:

O que fazer quando não se consegue superar o trauma

Queria leitora, é preciso falar sobre isso, pois falar é o meio que usamos para elaborar melhor o que os nossos sentimentos estão a gritar. É, nesse modelo – de explicar como você está está reagindo – que você através de um psicólogo por exemplo (ou através da música), poderá identificar o que a impede de superar esse momento.

Não quer dizer que você não consiga transpor essa dor, mas que você, precisa de ajuda para isso.

Sabemos que é meio comum a próxima frase, mas compreenda que “você não precisa encarar isso sozinha pois existem pessoas que estarão prontas para compartilhar com você esse peso”.

O processo de superar o trauma do bulliyng é gradual e precisa sair do seu peito, sendo evocado, seja através de lágrimas acolhidas numa sessão sua e exclusiva com um profissional, seja através do que chamamos de sublimação, onde essa energia seja transformada em outra coisa – como no vídeo do Como superar o bullying? Aprendendo a lidar.

O importante, nesse processo, é entender que há ai uma desconstrução que precisa ser feita – daquilo que foi forçado para ti – e que então haverá uma reconstrução de um empoderamento e trabalho da sua autoestima.

Acredite, agora, após ter finalmente saído do ensino médio, você poderá amadurecer um ferramental para lidar com esse sentido problema.

A violência do Bullying

O Assédio Moral Infantojuvenil (AMI), Bulimento ou Bullying é uma violência e como tal possui a vítima e o autor da violência que tem um processo de relação que precisa ser quebrado.

O primeiro momento é o de identificar, e aceitar que você precisa de ajuda para confrontar o problema.

Feito isso, é a hora de avançar para segunda etapa: desenvolver mecanismos para lidar com o problema.

No seu caso, leitora, deixar o ensino médio fez parte desse mecanismo.

Em seguida é a hora de perceber a sua força interna: que quer dizer que você verá que aquilo que era seu sofrimento poderá transformar-se na sua força.

O autor da violência, transforma você, e você terá – com ajuda melhor – que alterar esse status. Você é uma pessoa com qualidades e precisa perceber isso.

“Suba no salto”. Tente se ver de outro ponto de vista.

Não faça piadas de você e acredite nas suas vitórias. Nesse processo você perceberá que aqueles que eram os autores do bully estavam em uma posição diferente dessa de poder que você via.

Ajude outras pessoas que estão passando por um processo parecido. Quando você se unir e compartilhar, poderá ver que juntos se tornarão mais fortes.

Ψ

Esperamos que essas dicas possam abrir o seu caminho para procurar ajuda.

É muito difícil trabalhar elementos sem compreender pontos  como o tipo de bullying, quais são as suas próprias características para trabalhar esse processo.

O desenvolvimento de um trabalho psicológico, neste e em tantos outros casos, passa por uma investigação.

Investigação essa de como você reage e trabalha seus sentimentos.

Como é o ambiente que você está inserida para, por exemplo, procurar ajuda ou por alguém com quem falar.

Sabendo disso, perceba que as dicas, são pequenos modelos que podem ser alterados para que você e para o seu momento.

Esperamos muito que você supere e encontre o seu caminho. E até a próxima.

Referências sobre bulliyng

Santos, D. (2017). Contribuições da psicologia escolar para prevenção e combate ao bullying. Diaphora, 15(2), 44-48. Recuperado de http://www.sprgs.org.br/diaphora/ojs/index.php/diaphora/article/view/110

O quanto este post foi útil para você?

Clique nos corações para votar!

Média / 5. Contagem de Votos:

Sentimos muito por este post não ter sido útil para você.

Nos diga como melhorar as postagens

Você vai gostar de ler também:

Psico.Online

Psico Online - Psicólogas e Psicólogos 24 horas rápido, fácil e descomplicado. Psicologia Online para acolhimento psicológico. Somos uma plataforma de acolhimento psicológico 24 horas, ligando clientes e psicos, de maneira fácil e descomplicada. Reunimos profissionais da Psicologia, psicólogas e psicólogos, que oferecem orientação psicológica a fim de facilitar o acesso de pessoas que buscam auxílio profissional psicológico, em questões emocionais, de relacionamento, profissionais, autoconhecimento e saúde mental, de forma simples e rápida.

Participe, queremos ler o que você tem a dizer