Alerta de embuste!

Alerta de embuste!

3 min de leitura · 

E aí está você, mais uma noite que não consegue pegar no sono. Seus pensamentos estão acelerados e focados naquele embuste que, claramente, não está afim de você! E por que isso acontece? Você não sabe.

Tudo indica que você não deve se manter nisso, que deve seguir em frente e se desvincular desse embuste que tem todos os alertas de cilada possíveis.

Você pode não saber o que significa embuste, mas com certeza já conheceu um!

Embuste é uma gíria para definir pessoas que são uma cilada ambulante, que dão esperanças para alguém e somem, geralmente não se importam com o outro e acabam destruindo muitos corações por onde passam.

A sensação constante é um misto de angústia e ansiedade.  Você está sempre à espera, de atenção, de carinho, de alguma demonstração de interesse e, muitas vezes, isso é como esperar um milagre!

Mesmo assim você ainda está na dele e, se ele te chamar (o famoso: oi, sumida!), você vai correndo.

Você se ilude com qualquer coisa que ele fala, porque realmente quer acreditar que ele gosta de você e frequentemente se questiona: Por que ele não me quer?; Por que essa “relação” não anda? – com aspas mesmo,  porque você sabe que não é um relacionamento de verdade.

Acha que vou responder essas dúvidas para você? Achou errado!

Não me leve a mal, mas não tenho como fazer isso em um texto. O que posso fazer é ajudar te convidando a fazer os questionamentos certos para encontrar as suas respostas.

As perguntas citadas anteriormente têm sua importância, pois mostram seu reconhecimento de que algo está errado.

O problema é que elas levam à reflexão nenhuma, só resultam em autocompaixão. E não é disso que você precisa agora, então que tal começar a se fazer as questões abaixo?

Você acredita que o amor é sofrido?

  1. Desde criança te bombardearam com histórias de amor sofridas, onde os amantes só ficam juntos no final e, aí sim, vivem felizes para sempre!
    Isso faz com que a crença de que amor é sofrido se perpetue e as pessoas passem a romantizar esse sofrimento.

Que tal começar a rever esse contexto? Tudo bem que se relacionar com o outro não é fácil, mas a ideia de que é preciso sofrer já é um pouco demais e te coloca em situações que você não precisa passar.

Você acredita que pode mudá-lo?

Se a resposta for sim, comece a rever esse conceito! Você não tem o poder de mudar ninguém, as pessoas mudam apenas quando faz sentido para elas.

Se colocar como a salvadora, que irá lutar bravamente para mudar a vida do cara, é um caminho perigoso e com grandes chances e acabar com você machucada.

Qual o seu ganho nessa situação?

Perceba que você ganha algo, mesmo que secundário, ao se colocar nessa situação. É esse ganho que faz com que você se mantenha nessa “relação”.

Tente avaliar, em que momentos com o embuste você se sente realizada? Talvez a resposta esteja aí.
Após obter a resposta, coloque na balança, está valendo a pena toda a angústia vivida para obter esse ganho?

Você gosta dele ou da versão que criou dele em sua mente?

Será que você não se apaixonou por uma versão inexistente? E, em razão disso, frequentemente tem quebrado a cara ao esperar algo que ele não pode te entregar? Qual a avaliação da Expectativa x Realidade dele (afinal, se ele é um embuste deve ter uma razão).

Como está sua autoestima?

Pois bem, essa é a pergunta mais importante! O estado de sua autoestima irá trilhar os caminhos das relações que você estabelece com o outro.

Se sua autoestima não estiver boa, corre o risco de procurar no outro coisas para preencher um vazio que só pode ser preenchido por você.

Você não deve procurar alguém que preencha as lacunas alma, esse papel só pode ser feito por você!
Caso contrário você estabelecerá uma dependência emocional do outro, o que te colocará em situações muito desagradáveis.

Pensar em tudo isso te ajudará a ter alguns insights e respostas sobre essa “relação”, o próximo passo é mudar tudo que precisa em você e se valorizar.

Essa valorização, consequentemente, fará com que você se livre do embuste que não te quer.

Talvez alguns tópicos sejam difíceis para você lidar sozinha, por isso você pode contar com a ajudar de um psicólogo! Aqui no Psico.Online temos diversos profissionais para te ajudar!

Você vai gostar de ler também:

Debora de Barros Paschoal
CRP 06/126.802 - Formada em psicologia pela Universidade Paulista, co-fundadora do Teramor, projeto que visa apoiar mulheres que experienciaram relacionamentos abusivos, estimulando o empoderamento e amor próprio.
Sigo a abordagem fenomenológica existencial, por isso meu foco é na compreensão da existência de cada um baseando em suas vivências e convicções. Com isso consigo te ajudar a encontrar o sentido das coisas e de sua vida, consequentemente você encontra as possíveis soluções para suas questões e problemas. Entendo que cada ser Humano é único e deve ser tratado como tal, por isso não há receita pronta para resolver os problemas, é uma construção e estou aqui para te ajudar no processo!

Telefone/Whatsapp: 11 9.3300-9142
Fale com esta Psico.Online https://meupsicoonline.com.br/psicologa-debora-barros
Debora de Barros Paschoal on EmailDebora de Barros Paschoal on FacebookDebora de Barros Paschoal on GoogleDebora de Barros Paschoal on InstagramDebora de Barros Paschoal on Youtube

Debora de Barros Paschoal

CRP 06/126.802 - Formada em psicologia pela Universidade Paulista, co-fundadora do Teramor, projeto que visa apoiar mulheres que experienciaram relacionamentos abusivos, estimulando o empoderamento e amor próprio. Sigo a abordagem fenomenológica existencial, por isso meu foco é na compreensão da existência de cada um baseando em suas vivências e convicções. Com isso consigo te ajudar a encontrar o sentido das coisas e de sua vida, consequentemente você encontra as possíveis soluções para suas questões e problemas. Entendo que cada ser Humano é único e deve ser tratado como tal, por isso não há receita pronta para resolver os problemas, é uma construção e estou aqui para te ajudar no processo! Telefone/Whatsapp: 11 9.3300-9142 Fale com esta Psico.Online https://meupsicoonline.com.br/psicologa-debora-barros

Participe, queremos ler o que você tem a dizer